Benefícios

Calendário atualizado da sexta parcela do auxílio emergencial

A sexta parcela do auxílio emergencial começou a ser depositada aos beneficiários nesta quinta-feira (17), mesmo com a 5ª parcela ainda em andamento. Os que estão aptos a receber terão direito a mais quatro parcelas no valor de R$300, que serão depositadas até o dia 31 de dezembro deste ano.

Os primeiros a receber serão os beneficiários do Bolsa Família, cujo pagamento iniciou no dia 17 de setembro. Com o novo calendário do programa, já é possível ter acesso às datas de pagamento dos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro.

De acordo com esse calendário, é possível observar que as demais parcelas do auxílio emergencial serão pagas de acordo com as seguintes datas:

7ª parcela do Auxílio Emergencial: de 19 a 30 de outubro;
8ª parcela do Auxílio Emergencial: de 17 a 30 de novembro;
9ª parcela do Auxílio Emergencial: de 10 a 23 de dezembro.

Mais precisamente, a 6ª parcela no mês de setembro, conforme os dados disponibilizados pela Caixa Econômica Federal, as datas ficaram:

– 17 de setembro – NIS de final 1
– 18 de setembro – NIS de final 2
– 21 de setembro – NIS de final 3
– 22 de setembro – NIS de final 4
– 23 de setembro – NIS de final 5
– 24 de setembro – NIS de final 6
– 25 de setembro – NIS de final 7
– 28 de setembro – NIS de final 8
– 29 de setembro – NIS de final 9
– 30 de setembro – NIS de final 0

Contudo, para os beneficiários inscritos no CadÚnico e os cadastrados no app ou site da Caixa, as datas das parcelas ainda não foram divulgadas.

Quem não tem mais direito às demais parcelas do auxílio emergencial?

O último decreto do governo federal suspende o pagamento a trabalhadores que tenham vínculo de emprego formal ativo adquirido após o recebimento do auxílio emergencial.

Assim como os que recebem benefícios previdenciários ou assistenciais, ressalvados os do Programa Bolsa Família; que tenham renda per capita acima de meio salário mínimo e renda familiar mensal total acima de três salários mínimos.

Também ficam de fora quem residir no exterior, estagiários, residentes médicos e multiprofissionais, beneficiários de bolsas de estudo e daí por diante.

Quem está preso em regime fechado, que tenha menos de 18 anos ou possua indicativo de óbito nas bases de dados do Governo também não receberá mais o depósito do auxílio em suas contas.

O recebimento do auxílio é limitado a dois beneficiários por família. Mães solteiras têm direito a duas cotas do auxílio emergencial residual.

Só serão beneficiados pelas parcelas de 300 reais quem já tem o auxílio. Isso significa que os trabalhadores que não recebem o benefício não poderão solicitar o auxílio emergencial residual.

Ficou com alguma dúvida? O site da Caixa Econômica Federal, além de sanar todas as questões que ficarem pendentes, também atualizará as informações acerca do recebimento do auxílio, inclusive informando quando os demais beneficiários terão acesso à 6ª parcela.

Voltar ao Topo