Notícias

Para Bolsonaro, privatização da Petrobras seria “ideal” à medida que os preços dos combustíveis sobem

Bolsonaro-sends-congressional-attachment-for-agreement-between-Brazil-and-US

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro disse na segunda-feira que lidar com os altos preços dos combustíveis é sua principal prioridade e vê a privatização da estatal Petrobras como a medida “ideal”.

“Cada coisa ruim que vem da Petrobras é minha culpa … Eu disse (ministro da Economia) Paulo Guedes que seria ideal pressionar pela privatização da Petrobras, mas tal processo levaria mais de um ano”, disse Bolsonaro a jornalistas durante visita para Anguillara Veneta na Itália.

Em um depósito de valores mobiliários após as declarações de Bolsonaro, a Petrobras repetiu que manterá sua política de preços de combustível atual e que os ajustes de preços são feitos de acordo com as necessidades do negócio e flutuações de preços internacionais.

“A Petrobras não antecipa decisões sobre reajustes de preços e reforça que não há decisões de seu comitê executivo de precificação que o mercado desconheça”, afirmou.

Bolsonaro, que anteriormente se opôs à privatização da Petrobras por ser muito estratégico para os interesses nacionais do Brasil, tem discutido cada vez mais a medida nas últimas semanas, frustrado por ter sido culpado pelos aumentos nos preços dos combustíveis.

Na semana passada, a Petrobras divulgou resultados do terceiro trimestre que esmagaram as estimativas de lucro e margem menos de duas horas depois que Bolsonaro disse que a empresa era muito lucrativa.

Ele mencionou mais uma vez os bons resultados da Petrobras na segunda-feira, dizendo que está pensando em usar os dividendos da empresa para baixar o preço do diesel no país.

A popularidade de Bolsonaro tem caído antes da eleição presidencial do próximo ano, em grande parte devido à inflação galopante impulsionada pelo aumento dos preços dos combustíveis e da energia. 

Voltar ao Topo