Notícias

Temer relaxa requisitos de conteúdo local rigorosos

O Governo da Federação do Brasil cedeu a exigências de porcentagens mínimas mais elevadas à medida que se aproximam de uma política de conteúdo local em toda a indústria.

O Brasil nos últimos anos tornou-se conhecido por seus rigorosos requisitos de conteúdo local; Alguns observadores da indústria disseram que feriram a indústria. No entanto, alguns deles foram suavizados com a ascensão ao cargo de presidente Michel Temer há mais de um ano.

É relatado que, em leilões realizados em setembro e outubro de 2017, o requisito de conteúdo local para o exterior foi estabelecido em 18%, bem construção 25% e 40% para trabalhos submarinos. Entre 2005 e 2015, o percentual médio de conteúdo local foi de 65%, descrito como ambicioso e visto como contribuindo para o aumento da burocracia, maiores preços e atrasos. Estes, acreditava-se, levaram a um ambiente onde a corrupção floresceu. Acredita-se que uma redução dos requisitos de conteúdo local tenha levado a um ressurgimento do interesse dos investidores nas rodadas de licitação este ano.

Lições para a Guiana

Um dos vizinhos do Brasil, na Guiana, está em meio à finalização de sua própria política e estrutura de conteúdo local, com o assessor do especialista em conteúdo local de Trinidad e Tobias, Anthony Paul. O setor privado da Guiana, liderado pela Câmara de Comércio e Indústria de Georgetown (GCCI), pediu porcentagens firmes para funcionários locais e empresas com o objetivo de prestar serviços.

O GCCI criticou o projeto de estrutura de política de conteúdo local da Guiana por não ter, em sua opinião, porcentagens concretas suficientes em termos de emprego e provisão de serviços.

Voltar ao Topo