Empregos

Santander adquire corretora online brasileira Toro Investimentos

O Santander Brasil anunciou na terça-feira que adquiriu a corretora online Toro Investimentos, que se juntará à Pi Investimentos, corretora do Santander, “para formar uma das melhores plataformas de investimento em renda fixa e variável do Brasil”, disse em um blog, o Santander terá 60% do capital social da Toro, que será a marca remanescente da nova empresa.

A aquisição é outra iniciativa que os bancos tradicionais vêm tomando para ser mais digitais e recuperar clientes que estão usando startups para alocar investimentos e ativos digitais, já que o Itaú é o principal acionista da XP Inc.

Segundo o Santander, a transação, sujeita à aprovação das autoridades, envolverá a compra de ações, aumento de capital e aporte dos ativos operacionais da Pi, que também emprestarão suas cores ao logotipo da nova empresa, o executivo Gabriel Kallas continuará como CEO, e o atual CEO da Pi, José Clemenceau, assumirá a função de COO.

Primeira plataforma brasileira a montar uma estrutura de corretagem completa e autônoma, a Toro foi criada em 2010, em Belo Horizonte, e há dois anos passou a atuar na intermediação de operações de valores mobiliários.

O Pi, por sua vez, foi lançado pelo Santander Brasil em março de 2019 como uma plataforma aberta de investimento 100% digital, com uma oferta que inclui mais de 240 produtos de renda fixa.

“Percebemos que Pi e Toro são dois representantes legítimos da mais nova geração de plataformas de investimento, Ambos são catalisadores para a desintermediação e democratização de produtos antes reservados para clientes com mais recursos, juntos, eles serão protagonistas deste novo momento do mercado brasileiro, em que cada vez mais investidores buscam alternativas aos tradicionais produtos de renda fixa, em busca de rentabilidade, praticidade e segurança ”, afirmou Alberto Monteiro, vice-presidente executivo da Wealth Gestão no Santander.

Além de adicionar carteiras de clientes, a nova empresa se beneficiará da infraestrutura tecnológica autônoma da Toro, que oferece facilidades de navegação e transação para investidores de varejo, e também contará com o modelo de atuação B2B, desenvolvido pela Pi para trabalhar com clientes como family offices, gestores e consultores de investimentos.

“A associação com uma instituição como o Santander nos permitirá alcançar novos segmentos de mercado e ganhar escala sem abrir mão de nossas premissas fundamentais, garantindo ao investidor liberdade de escolha, simplicidade na gestão de recursos e conhecimento do mercado, por meio de nossas informações e assessoria “, afirma Gabriel Kallas, cofundador e CEO da Toro Investimentos

Até agosto, quase 3 milhões de investidores pessoas físicas estavam cadastrados para negociar na bolsa de valores brasileira – há dois anos, eram pouco mais de 800 mil cadastrados, mesmo assim, a taxa de participação dos pequenos investidores no mercado ainda está abaixo da média de 5% da população dos países emergentes e de 40% nos Estados Unidos.

Segundo diversos analistas de mercado, o volume de ativos sob gestão no Brasil deve crescer cerca de 15% ao ano no período de 2020 a 2025, enquanto o volume de recursos destinados à renda variável crescerá cerca de 30% ao ano em no mesmo período.

Voltar ao Topo