Petróleo

Produção de biodiesel de março sobe apesar de custos mais altos de matérias-primas

O Brasil impulsionou a produção de biodiesel ano a ano em março, depois que o maior país da América Latina aumentou sua mistura de biodiesel-diesel em 1º de março, mas os altos preços das matérias-primas continuam sendo um desafio para o crescimento adicional em 2021, segundo dados divulgados em 26 de abril pela Agência Nacional do Petróleo, ou ANP.

O Brasil produziu 639,9 milhões de litros de biodiesel em março, um aumento de 16,3% em relação aos 550,3 milhões de litros em março de 2020, informou a ANP. A produção de biodiesel de março também avançou 21,9% em relação aos 524,9 milhões de litros de fevereiro.
A produção de biodiesel subiu 11,1% em relação ao primeiro trimestre, para 1,67 bilhão de litros, informou a ANP.

O aumento da produção veio à medida que os produtores de biodiesel se preparavam para atender à demanda gerada pelo maior mandato de biodiesel, que faz parte de um plano mais amplo para aumentar o volume de biodiesel misturado com diesel vendido na bomba para 15% até março de 2023. O crescimento futuro, no entanto, permanece incerto após a tentativa dos produtores de repassar custos mais altos de matérias-primas aos consumidores, em um movimento que mais uma vez forçou o governo a recuar temporariamente de seus ambiciosos planos para aumentar o uso de combustíveis renováveis.

O Ministério de Minas e Energia reduziu a mistura biodiesel-diesel para 10% de 13% para o período de maio a junho de 9 de abril, após o aumento dos preços do biodiesel no 79º leilão de oferta de biodiesel da ANP. Esse foi o quarto ajuste na mistura biodiesel-diesel no último ano, incluindo uma redução para 11% de 12% no período novembro-dezembro, e representou uma reversão impressionante após o país ter implementado o mandato de 13% em 1º de março.

A ANP foi obrigada a suspender o 79º leilão de oferta de biodiesel em 7 de abril por causa da alta de preços, que atingiu mais que o dobro do preço de varejo de um litro de diesel em seu pico. O leilão foi então reiniciado utilizando a menor mistura de biodiesel diesel de 10% para o período de maio a junho que cobria as entregas da venda, com os produtores vendendo 1,05 bilhão de litros a um preço médio de US $ 1,02/l, disse a ANP. Isso em comparação com a venda de 1,31 bilhão de litros a um preço médio de US $ 0,8514/l durante o 78º leilão de oferta realizado em fevereiro.

DESAFIOS DE CRESCIMENTO

O revés foi apenas o mais recente de uma série de desafios que os produtores brasileiros de biodiesel enfrentaram durante o segundo surto de coronavírus mais mortal do mundo, com a surpreendente e resiliente demanda de diesel do Brasil e uma forte recuperação da atividade da principal parceira comercial China, impulsionando a turbulência.

Os produtores inicialmente controlaram a produção em meio às expectativas de que a demanda doméstica por diesel cairia devido às medidas de distanciamento social implementadas para conter o surto. Mas a queda do Brasil no consumo de diesel durou pouco, com safras recordes de sementes de petróleo e cana-de-açúcar alimentando a demanda por diesel no segundo semestre de 2020. O aumento da demanda pegou os produtores de biodiesel de surpresa.

Além disso, a demanda por soja aumentou à medida que a demanda da China levou os preços da commodity a níveis recordes. Isso fez com que os preços do biodiesel subissem, forçando alguns produtores de biodiesel a importar soja e petróleo do exterior para usar na produção de biodiesel.

Cerca de 71% do biodiesel brasileiro é feito de soja, com o restante vindo de gorduras animais e outros óleos, como óleo de cozinha reciclado, segundo o ministério.

Os produtores de biodiesel reagiram com raiva ao último ajuste, pedindo ao governo que reverta sua decisão e alertando que a questão poderia afetar investimentos tão necessários no setor que visam ajudar o Brasil a atingir suas metas de emissões. Os produtores de biodiesel têm confiado fortemente nos aumentos programados para a mistura biodiesel-diesel para absorver o excesso de capacidade de produção do setor.

Cada aumento de 1% na mistura biodiesel-diesel vendido na bomba representa cerca de 600 milhões de litros/ano de produção adicional, de acordo com a União Brasileira de Biodiesel e Bioquesene, ou Ubrabio, e a Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais, ou Abiove.

Ambos os grupos comerciais representam produtores de biodiesel no Brasil.

Voltar ao Topo