Notícias

Petrobras recuperou mais de US$ 920 milhões das perdas

A estatal brasileira de petróleo Petrobras anunciou na terça-feira que já recuperou mais de 5,3 bilhões de reais (US $ 920 milhões) como parte de uma série de reembolsos relacionados à chamada Operação Lava Jato – a maior investigação anticorrupção da história do Brasil .

A investigação Lava Jato ou Lava Jato começou em 2014, quando promotores investigaram um esquema de suborno envolvendo executivos da Petrobras, construtoras e principais partidos políticos do país.

A Petrobras atualizou a quantia dos fundos recuperados após receber 360 milhões de reais (US $ 65 milhões) do estaleiro sul-coreano Samsung Heavy Industries após um acordo com o Ministério Público do Brasil.

De acordo com o comunicado, o montante representa a primeira parcela do acordo, no qual a Samsung concordou em reembolsar à Petrobras um total de 705,9 milhões de reais (US $ 122,8 milhões) depois que promotores encontraram evidências de que o armador pagou milhões de dólares em propina a executivos do estado companhia.

“Com esses valores, a Petrobras ultrapassa a expressiva marca de 5,3 bilhões de reais (US $ 930 milhões) em recursos recuperados por meio de acordos de colaboração, leniência e repatriações”, disse a empresa em comunicado.

Somente em 2020, a Petrobras recebeu o equivalente a R $ 139 milhões em indenizações relacionadas à Operação Lava Jato.

“Esses reembolsos decorrem da condição da Petrobras como vítima nos crimes investigados na Operação Lava Jato”, disse a empresa.

A Petrobras acrescentou que buscará a indenização adequada pelos prejuízos relacionados à corrupção como coautor em 21 ações judiciais em andamento movidas pelo Ministério Público e como promotor adjunto em outros 76 processos relacionados a atos ilícitos enquadrados na investigação Lava Jato.

Um grupo de promotores, chamado The Curitiba Task Force, que conduziu a Operação Lava Jato por quase sete anos, estima que os cofres públicos perderam cerca de 44,4 bilhões de reais (US $ 7,7 bilhões) para a corrupção.

O Ministério Público do Brasil desmantelou a força-tarefa no início de fevereiro, depois que o grupo enviou cerca de 280 pessoas para a prisão e recuperou cerca de US $ 800 milhões nos cofres do Estado. O grupo, no entanto, tornou-se parte de um escândalo nacional em meio a alegações de que havia intimidado juízes e feito investigações não autorizadas contra eles.

Voltar ao Topo