Petróleo

Importações de diesel crescem em abril

As importações brasileiras de diesel aumentaram em abril, impulsionadas pelas colheitas das safras de soja e de cana-de-açúcar, enquanto as compras de gasolina caíram no período em que o país enfrentou o pior momento da pandemia de Covid-19.

As exportações de ambos combustíveis caíram no mês passado, refletindo a decisão das refinarias de priorizarem o mercado doméstico.

As importações de diesel aumentaram 40pc na comparação anual, para 1,4 milhão de m³, e cresceram 35pc em relação ao mesmo período de 2019, um ano antes que a pandemia de Covid-19 atingisse o país. Os Estados Unidos foram o principal fornecedor, responsável por 26pc do volume comprado, seguidos por Arábia Saudita (21pc) e Índia (20pc), de acordo com dados do Ministério da Economia.

As exportações de diesel recuaram 98pc na comparação anual, para 2,1 milhões, e caíram 44pc ante abril de 2019. Quase 60pc dos embarques foram para Malta, seguidos pelas Ilhas Marshall (13pc) e pelo Panamá (12pc).

As importações de gasolina caíram 81pc em comparação com os níveis de 2020 e 2019, atingindo o menor nível em 30 meses, de 92.100 m³. Todo o volume comprado veio dos Estados Unidos.

As exportações de gasolina aumentaram 56pc em comparação com 2020, para 243.100 m³, mas caíram 7,7pc ante 2019. Quem mais recebeu gasolina embarcada foram os EUA (62pc), seguidos por Holanda (20pc) e Cingapura (18pc).

Voltar ao Topo