Notícias

Consórcio Talos e Enauta faz licitação para campos da Petrobras em Albacora

Um consórcio de Talos Energy Inc, empresa de private equity EIG Global Energy Partners, Enauta Participações SA e 3R Petroleum Oleo e Gas SA apresentou uma oferta não vinculativa para os campos de petróleo brasileiros de Albacora e Albacora Leste, quatro fontes familiarizadas com o assunto disse à Reuters.

O valor exato da oferta apresentada à estatal brasileira de petróleo Petrobras não estava claro, embora o ativo deva render bilhões de dólares, disseram duas das fontes, que pediram anonimato para discutir negociações confidenciais. A oferta foi oficialmente apresentada na segunda-feira, disse uma fonte.

Os dois campos produzem 77 mil barris de óleo equivalente por dia, de acordo com o edital divulgado pela Petrobras. A empresa estatal de petróleo está tentando se desalavancar rapidamente com a venda de ativos não essenciais.

A Petróleo Brasileiro SA, como o produtor é formalmente conhecido, vendeu dezenas de campos de pequeno e médio porte nos últimos dois anos. O desinvestimento em Albacora seria o maior desde 2017, quando a empresa concordou em vender uma participação em seu campo de Roncador para a Equinor ASA da Noruega por US $ 2,9 bilhões.

A licitação marca uma mudança de estratégia para a Talos, que atua apenas no Golfo do México.

Nos últimos anos, Talos tentou negociar um chamado acordo de unitização com a empresa petrolífera nacional mexicana Pemex sobre a descoberta offshore de Zama, que a empresa sediada em Houston anunciou em 2017. A Pemex afirma que a maior parte da descoberta de quase 700 milhões de barris é em seu campo adjacente, e as negociações têm sido uma dor de cabeça duradoura para Talos.

Petrobras, EIG e Enauta não quiseram comentar. Talos e 3R não responderam aos pedidos de comentários.

Tanto a EIG, sediada em Washington, quanto a brasileira Enauta, disseram anteriormente que estavam procurando usar o poder de fogo dos recentes desinvestimentos para fazer aquisições no Brasil, incluindo ativos de produção.

Provavelmente há outros licitantes pelos campos de petróleo, disseram duas das fontes.

Entre as empresas que manifestaram publicamente interesse em Albacora e Albacora Leste está a independente Petro Rio SA, sediada no Rio de Janeiro, que não respondeu a um pedido de comentários.

A Aker BP ASA, que atualmente atua apenas na Noruega, examinou o ativo, mas acabou decidindo não fazer a licitação, disse o presidente-executivo da empresa à Reuters na semana passada.

Durante a próxima etapa do processo de venda, provavelmente daqui a várias semanas, as partes interessadas apresentarão ofertas vinculativas.

Voltar ao Topo