Offshore

Shell inicia produção na maior plataforma do mundo

Royal Dutch Shell disse que começou a produção em sua unidade FLNG Prelude, na Austrália, considerada a maior estrutura de produção flutuante do mundo e o último de uma onda de oito projetos de GNL construídos no país ao longo do último década.

Embora o projeto tenha começado mais tarde e tenha custado mais do que o estimado inicialmente, espera-se que ele consolide ainda mais a liderança da Austrália como o maior exportador de GNL do mundo, depois que o país assumiu a coroa em novembro.

Em um comunicado, a Shell disse que os poços já foram abertos na instalação Prelude, localizada 475 km ao norte-nordeste de Broome, na Austrália Ocidental. Isso significa que o Prelude entrou agora em start-up e ramp-up, a fase inicial de produção em que o gás e o condensado – que é uma forma ultraleve de petróleo bruto – são produzidos e movidos pela instalação.

O Prelude deverá ter uma capacidade anual de produção de GNL de 3,6 milhões de toneladas, 1,3 milhão de toneladas anuais de condensado e 400 mil toneladas anuais de gás liquefeito de petróleo (GLP).

A Shell não respondeu imediatamente a uma consulta da Reuters sobre quando o primeiro GNL será exportado da instalação, mas analistas estimam que as exportações devem começar no início do próximo ano, com condensados ​​que devem começar primeiro.

“A primeira carga de GNL ainda está por várias semanas, assumindo todos os resultados como planejado, mas o tempo da primeira carga e o ritmo de crescimento ainda estão sujeitos ao risco técnico”, disse Saul Kavonic, analista de energia do Credit Suisse em Sydney.

“Dada a novidade, as condições geográficas e os desafios da Prelude, ela pode estar sujeita a um risco maior de cronologia da produção de cabeças de poço para a primeira carga do que um projeto médio de GNL”, disse ele. “Esperamos que a Shell procure fazer tudo certo, em vez de apressar as coisas.”

A Shell detém 67,5% do projeto, enquanto a japonesa Inpex Corp., a taiwanesa CPC Corp. e a Korea Gas Corp. detêm o restante das ações.

A Austrália ultrapassou o Qatar como o maior exportador mundial de GNL pela primeira vez em novembro, após o início de vários projetos de exportação nos últimos três anos, mais recentemente a instalação de Ichthys.

O start-up da Prelude, após o aumento da produção na Ichthys e da russa Yamal LNG, deverá pressionar o mercado asiático no próximo ano, disse Kittithat Promthaveepong, analista sênior da FGE.

Voltar ao Topo