Petróleo

Petrobras dissolverá parte do bloco Libra no exterior do Brasil

A petrolífera brasileira Petrobras e seus sócios planejam dissolver a parte do bloco Libra na Bacia de Santos, no litoral brasileiro.

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) foi notificada da devolução da área sudeste do bloco de Libra.

A Petrobras informou que a área sudeste do bloco Libra, que se diz ser um compartimento distinto dos outros, foi antecipada como área de baixo potencial desde o início da avaliação.

Após a conclusão da análise dos dados, a Petrobras confirmou que a área sudeste do bloco era uma área de baixo potencial.

Em nota à imprensa, a Petrobras disse: “A devolução está de acordo com o Plano de Avaliação de Descobertas (PAD) do poço 3-BRSA-1267-RJS, que abrange as áreas central e sudeste do bloco de Libra, permanecendo após a Declaração de Comercialidade da área noroeste de Libra que originou o atual campo de Mero, o terceiro maior campo produtor do pré-sal.”.

Os parceiros do consórcio Libra planejam continuar a realizar a fase exploratória da avaliação da descoberta na área do bloco libra até março de 2025.

Localizado no bloco BM S11 da bacia de Santos, aproximadamente 200km ao sul do Rio de Janeiro, estima-se que o campo de Libra tenha recursos recuperáveis entre 7,9 e 15 bilhões de barris de petróleo.

O bloco Libra está sob acordo de partilha de produção para o consórcio Libra, que integra a Petrobras como operadora com 40% de participação.

Outros parceiros de consórcio incluem Shell Brasil Petróleo (20%), Total E&P do Brasil (20%), CNODC Brasil Petróleo e Gás (10%) e CNOOC Petroleum Brasil (10%).

Além disso, a estatal Pré-Sal Petróleo (PPSA) tem participação no consórcio como gestora do contrato de partilha de produção.

Voltar ao Topo