Offshore

Petrobras convida licitações para o Nono Campo de Búzios FPSO

A petrolífera brasileira Petrobras iniciou nesta sexta-feira o processo de licitação para a aquisição de um novo FPSO para o campo de Búzios, na área do pré-sal da Bacia de Santos, no litoral brasileiro.

Chamada de P-80, a FPSO será a nona unidade a operar no campo, com capacidade para processar 225 mil barris de petróleo e 12 milhões de metros cúbicos de gás por dia.

Assim como o FPSO Almirante Tamandaré,atualmente em construção, a P-80 será a maior unidade de produção de petróleo a operar no Brasil e uma das maiores do mundo. A previsão é que o P-80 comece a operar em 2026.

“A unidade será contratada sob a modalidade EPC (engenharia, aquisição e construção) e é resultado da estratégia da Petrobras de desenvolver novos projetos para plataformas próprias, incorporando as lições aprendidas com os FPSOs que já foram instalados no pré-sal, incluindo os aspectos de contratação e construção”, disse a Petrobras.

O modelo de contratação, como em experiências anteriores, prevê a participação, por meio de pré-qualificação pública, de empresas nacionais e internacionais, todas com reconhecida experiência, acrescentou a empresa.

“A Petrobras continua utilizando o conceito de projetos padronizados como referência para esses contratos, incorporando padronização de especificações e um modelo de abordagem de mercado. Inovações também foram implementadas, tais como: um mecanismo para tratar e reinjetar a água produzida no reservatório; tecnologias para reduzir a emissão de gases poluentes; e a incorporação de sistemas que reduzam a necessidade de mergulho para inspeção de casco”, disse a Petrobras.

O campo de Búzios, descoberto em 2010, é o maior campo de petróleo em águas profundas do mundo. A Petrobras descreveu o campo como um ativo de classe mundial, com reservas substanciais, baixo risco e baixo custo de elevação. Deve chegar ao final da década com produção diária acima de 2 milhões de barris de óleo equivalente por dia, tornando-se o ativo da Petrobras com maior produção.

Atualmente, existem quatro unidades em operação em Búzios, que respondem por mais de 20% da produção total da Petrobras. A quinta e sexta plataformas (FPSOs Almirante Barroso e Almirante Tamandaré) estão em construção, e a sétima e oitava unidades (FPSOs P-78 e P-79) estão em processo de contratação.

Voltar ao Topo