Economia

Perspectiva de inflação do Brasil para 2021 sobe para novo máximo

Para

As perspectivas para a inflação brasileira neste ano subiram pela sétima semana e atingiram nova alta, mostrou pesquisa do banco central com economistas na segunda-feira, enquanto as taxas de juros oficiais devem dobrar até o final do ano.

A projeção média para o IPCA de preços ao consumidor no final deste ano subiu de 3,6% para 3,8%, de acordo com a última pesquisa semanal ‘FOCUS’ com mais de 100 economistas.

Isso está acima da meta do banco central de 3,75%, com margem de erro de 1,5 ponto percentual para ambos os lados, e a maior previsão da série para 2021.

A inflação média projetada nos próximos 12 meses subiu de 3,7% para 3,8%. A meta do banco central para o final de 2022 é 3,50%.

Uma taxa de câmbio persistentemente fraca, preços globais de commodities fortes e preocupações crescentes sobre a posição fiscal do governo estão aumentando as expectativas de inflação e, com elas, as expectativas de taxas de juros.

A projeção média da taxa Selic ao final deste ano passou de 3,75% para 4,00%, mostrou a pesquisa, indicando que a expectativa do mercado agora é que a taxa Selic dobre este ano ante a baixa recorde atual de 2,00%.

No mês passado, a previsão média para o final de 2021 era de 3,25%. Mas o banco central abandonou sua projeção futura em sua reunião de política de 19-20 de janeiro, citando as expectativas de inflação subindo perto da meta nos próximos dois anos.

Economistas do Credit Suisse e do Barclays esperam que o banco central aumente as taxas já no próximo mês.

A pesquisa também mostrou que os economistas esperam que o real feche este ano em 5,05 por dólar, ante 5,01 por dólar na semana passada. Atualmente, está sendo negociado em torno de 5,40 por dólar.

A inflação média projetada nos próximos 12 meses subiu de 3,7% para 3,8%. A meta do banco central para o final de 2022 é 3,50%.

Uma taxa de câmbio persistentemente fraca, preços globais de commodities fortes e preocupações crescentes sobre a posição fiscal do governo estão aumentando as expectativas de inflação e, com elas, as expectativas de taxas de juros.

A projeção média da taxa Selic ao final deste ano passou de 3,75% para 4,00%, mostrou a pesquisa, indicando que a expectativa do mercado agora é que a taxa Selic dobre este ano ante a baixa recorde atual de 2,00%.

No mês passado, a previsão média para o final de 2021 era de 3,25%. Mas o banco central abandonou sua projeção futura em sua reunião de política de 19-20 de janeiro, citando as expectativas de inflação subindo perto da meta nos próximos dois anos.

Economistas do Credit Suisse e do Barclays esperam que o banco central aumente as taxas já no próximo mês.

Voltar ao Topo