Benefícios

Como solicitar a pensão por morte pelo INSS

pensão por morte

Muitos brasileiros, principalmente neste período de pandemia, não sabem como solicitar a pensão por morte, atrasando o recebimento dos valores mensais.

Pensando nisso, aqui separamos um passo a passo completo com tudo o que você precisa saber para conseguir lidar não apenas com a perda de alguém, mas também com as questões legais.

Vamos lá?

1# Entendendo o sistema para solicitar a pensão por morte

Durante a crise do coronavírus deste ano, muitos brasileiros precisaram se adaptar a um novo mundo, conhecendo novas coisas e até aprendendo questões legais.

Neste cenário, surgiu a necessidade de entender como, em tempos de pandemia, solicitar a pensão por morte.

Então, o primeiro passo é a comunicação do falecimento.

Entretanto, tenha calma, você não vai precisar dizer isso ao INSS.

Devido ao sistema de funcionamento da previdência social, o cartório informa sobre as mortes e consegue comunicar os demais órgãos públicos.

Assim, a comunicação se trata mais de uma questão pessoal, onde você entende o ocorrido e passa a saber o que fazer a partir de então.

Justamente por isso, se você acredita que não consegue fazer tudo isso sozinho, é melhorar já procurar alguém que possa ajudar você.

2# Faça o seu cadastro no INSS

Agora, é hora de fazer o seu cadastro no aplicativo ou no site do Meu INSS para conseguir fazer todas as solicitações que precisar.

Então, acesse a página oficial, informando e-mail e senha.

Caso já tenha o cadastro, como nos casos de quem já solicitou auxílio doença, é só acessar com os dados de entrada.

Vale destacar que, se você tiver esquecido a senha, é só clicar em “redefinir senha”.

Neste momento, é interessante ter em mãos todos os dados pessoais que você pode precisar, agilizando bastante o processo.

Depois de entrar no sistema, você deve clicar em “Agendamentos/Solicitações”.
Assim, você consegue acessar a aba “Meu requerimento” para iniciar um novo e preencher com todas as informações necessárias.

3# Tenha os documentos para solicitar a pensão por morte

Após ter o cadastro pronto e ter acessado o sistema, você vai precisar colocar todos os documentos que o site solicitar.

Portanto, você deve ter uma cópia digital da certidão de óbito, extrato da aposentadoria do falecido ou mesmo uma carta de concessão.

Na página de agendamentos e solicitações, você verá uma área onde é possível anexar esses documentos.

Neste mesmo espaço, é necessário enviar outros documentos, como a certidão de nascimento dos filhos, laudos, no caso de dependentes maior de 21 anos, certidão de casamento e demais.

Uma dica é sempre ler tudo o que está presente na página, já que o próprio sistema auxilia você a preencher todos os espaços.

Importante

É importante destacar que o dependente tem até 90 dias após o falecimento do segurado para solicitar o benefício.

Entretanto, se os dependentes forem menores de 16 anos ou incapazes, esse prazo pode ser estendido, considerando outras questões legais.

Isso porque, antes da pensão, a justiça deve definir quem será o tutor ou curador do menor/incapaz, o que leva algum tempo.

4# Na dúvida, consulte o INSS pelo telefone

Ainda que as centrais da previdência estejam começando a funcionar, tudo ainda está bastante limitado.

Justamente por isso, o telefone 135 é uma alternativa.

Seja para retirar dúvidas ou fazer solicitações, ligue para a central e veja como os atendentes podem ajudar.
Por outro lado, devido ao covid-19, as linhas têm ficado congestionadas, gerando muito estresse nos brasileiros.

Justamente por isso, a dica é, sempre que possível, faça tudo online.

5# Depois de solicitar a pensão por morte, acompanhe o seu pedido

Ao finalizar o envio de todos os documentos, é hora de esperar que o pedido seja analisado.

Para conferir como está o processo, basta acessar o site ou o aplicativo do Meu INSS e clicar em Agendamentos/Solicitações.

Em seguida, clique em processos ou solicitações e avalie o andamento da solicitação.

Por fim, se o seu pedido foi negado, é possível contestar a decisão.

Sendo que a maior parte dos casos resulta em pedido negado devido à falta de informações que comprovem a qualidade do dependente.

Desse modo, o ideal é sempre conversar diretamente em uma agencia sobre os documentos necessários ou mesmo com um advogado, para evitar que o seu pedido seja negado.

Enfim, ainda assim o seu pedido for negado, o ideal é entrar com um recurso administrativo.

O recurso significa que você estará entrando com o pedido diretamente na justiça, o que pode ser feito com um advogado especialista, defensoria pública ou sozinho, caso você domine o tema.

Por fim, você ainda tem alguma dúvida ou gostaria de saber mais sobre o assunto?

Comenta aqui embaixo para que eu possa ajudar você ou aproveite e compartilhe a sua experiência com nossos leitores.

Grande abraço e até o próximo post!

Voltar ao Topo