Offshore

Yinson dá as boas-vindas à Sumitomo como parceira no projeto FPSO no Brasil

O fornecedor de FPSO da Malásia, Yinson, assinou um acordo com a japonesa Sumitomo para a participação deste último no projeto Marlim FPSO.

Yinson disse na quinta-feira que as duas empresas concluíram um acordo por sua participação no fretamento, operações e manutenção do FPSO Anna Nery, um FPSO do projeto de revitalização da Marlim da Petrobras no Brasil.

A Sumitomo terá uma participação de 25% no projeto do FPSO Anna Nery (anteriormente conhecido como Marlim 2), concedido a Yinson pela Petrobras. Yinson reterá 75%. 

A participação da Sumitomo segue a assinatura de um Memorando de Entendimento (MoU) de longo prazo e vinculativo entre as duas partes, em 20 de abril de 2018, para buscar e colaborar em conjunto na locação e operação de projetos de FPSO e FSO em todo o mundo.

Yinson também havia alienado com sucesso uma participação de 26% no FPSO John Agyekum Kufuor em Gana a um consórcio liderado pela Sumitomo antes disso.

“Yinson e Sumitomo mantêm um relacionamento de longa data baseado em confiança e cooperação. Na Sumitomo, vimos um parceiro que, como nós, buscava uma parceria estratégica de longo prazo – não apenas retornos financeiros em um único projeto”, disse o CEO do Yinson Group. Lim Chern Yuan.

“Estamos confiantes de que a colaboração com a Sumitomo melhorará nossa capacidade de entregar o FPSO Anna Nery com segurança e dentro do prazo. Esperamos trabalhar com a Sumitomo em futuros projetos no futuro”, disse ele.

O FPSO está sendo construído atualmente – convertido do Falcon VLCC – na China. Está em vias de ser implantado no exterior no Brasil até o primeiro trimestre de 2023, onde permanecerá por 25 anos com um contrato de US $ 5,4 bilhões. Este será o primeiro navio da Yinson a operar nas águas brasileiras.

Voltar ao Topo