Notícias

Yara da Noruega compra o complexo de fertilizantes da Vale no Brasil

A empresa norueguesa de produtos químicos Yara International ASA concluiu um acordo para comprar o complexo de fertilizantes da Vale de mineração brasileira, em Cubatão, no Brasil , por US $ 255 milhões em dinheiro.

A mudança ocorre cinco anos depois de a Yara se unir à Apache Corp , a segunda maior empresa independente de petróleo e gás dos EUA , para assumir o controle dos fertilizantes Burrup australianos, a empresa de amônia anteriormente controlada pela controversa família Oswal. (Veja: Yara, Apache assumem o controle dos Fertilizantes Burrup Oswals)

O negócio da Vale estabelecerá Yara como produtor de nitrogênio no Brasil , fortalecerá sua pegada de produção e complementará sua posição de distribuição existente.

O recurso de fertilizante de Cubatão é um complexo de nitrogênio e fosfato com uma capacidade de produção anual de aproximadamente 200 quilotons de amônia, 600 kilotons de nitratos e 980 kilotons de fertilizante fosfato.

O complexo emprega aproximadamente 970 funcionários permanentes e 930 contratados.

A matéria-prima de gás natural para a produção de amônia é proveniente de fornecedores locais, enquanto outras amônia, fosfato, enxofre e outras matérias-primas são fornecidas através de um terminal de importação próximo, que não faz parte da transação.

Em 2016, o complexo Cubatão vendeu cerca de 1,3 milhão de toneladas de nitrogênio e produtos de fosfato, gerando receita líquida pró-forma de US $ 413 milhões e um EBITDA de US $ 30 milhões.

Lair Hanzen, chefe da unidade do Yara no Brasil , disse que a aquisição proposta permitirá que a Yara duplique sua capacidade de produção de fertilizantes no Brasil para 3 milhões de toneladas por ano e a empresa planeja gastar US $ 80 milhões nos próximos três anos para atualizar equipamentos e sistemas no Complexo de Cubatão.

Yara recentemente entrou em uma série de aquisições. No ano passado, adquiriu o negócio de distribuição de plantas e distribuição de uréia Babrala da Tata Chemicals em Uttar Pradesh por US $ 400 milhões, a unidade de fertilizantes Bunge gigante das sementes de óleo dos Estados Unidos em 2013 e uma joint venture com a Galvani em 2014.

Voltar ao Topo