Offshore

Wintershall realizará atividades de exploração offshore no Brasil

A subsidiária de petróleo e gás da BASF , Wintershall, planeja empreender a exploração de reservas de petróleo e gás na costa do Brasil para alcançar um crescimento crescente.

A Wintershall , que tem ativos onshore e offshore na Rússia , Noruega , Argentina , Emirados Árabes Unidos e Líbia , aumentou sua rentabilidade em relação a 2016 e pretende lançar uma nova produção em regiões de produção estabelecidas.

O gerente-geral da Wintershall , Mario Mehren, disse: “Vamos participar das rodadas de licitação para licenças de exploração em 2018.”

O resultado operacional (EBIT) da empresa antes de itens especiais aumentou 53% para € 793 milhões no ano passado, de € 517 milhões em 2016. Enquanto isso, o lucro líquido aumentou mais de 99% para € 719m de € 362 milhões em 2016.

Na Argentina , a empresa vendeu uma parte da sua participação no bloco Aguada Pichana Este (leste) para a Total Austral no início deste ano.

Este ano, a Wintershall infundirá recursos na expansão da produção de petróleo e gás na Noruega , Argentina e Rússia .

No futuro próximo, a empresa se concentrará em projetos como Nova e Aasta Hansteen na Noruega e outros localizados na Formação Achimov na Rússia , bem como nas províncias de Tierra del Fuego e Neuquén na Argentina .

Mehren acrescentou: “Nossos planos para 2018 são baseados em um preço médio do petróleo bruto(Brent) de US $ 65 por barril e uma taxa de câmbio média de US $ 1,20 por euro.

“Esperamos um aumento considerável das vendas e do EBIT antes dos itens especiais, impulsionados pelos efeitos positivos dos preços e pelo início da produção em campos na Noruega em particular”.

Em dezembro do ano passado, a BASF assinou uma carta de intenção (LoI) com a LetterOne para fundir a unidade de energia Wintershall com a DEA.

A fusão deverá resultar em uma produção anual aumentada de mais de 215 milhões de boe.

Voltar ao Topo