Energia

Voltalia vai construir uma usina eólica no Brasil para o grupo japonês

A energética francesa Voltalia anunciou nesta terça-feira a assinatura de um contrato que inclui o desenvolvimento, construção e operação de um parque eólico no Brasil que fornecerá toda a produção à multinacional japonesa TODA.

A construção do projeto de energia eólica no Rio Grande do Norte, com cerca de 28 megawatts de capacidade, está prevista para começar este ano, com operação comercial prevista para julho de 2021, disse a Voltalia em comunicado.

O acordo inclui um contrato de prestação de serviços de oito anos para operação e manutenção da usina, subestação e linhas de transmissão associadas, segundo a empresa francesa.

O anúncio da operação surge em meio a uma busca crescente das empresas brasileiras por garantir energia eólica para o abastecimento de suas operações, o que tem gerado oportunidades de negócios para as empresas de energia presentes no país.

“O contrato reflete a capacidade da Voltalia em oferecer projetos competitivos e completos, do desenvolvimento e construção à operação… somos produtores de energia, sabemos o que agrega valor aos nossos ativos e queremos oferecer as melhores soluções adaptadas às necessidades dos ativos. e queremos oferecer aos nossos clientes as melhores soluções “, disse o CEO da Voltalia, Robert Klein, em uma nota.

O parque eólico será instalado na região do complexo Serra Branca, desenvolvido pela Voltalia, com potencial para abrigar projetos de até 2,4 gigawatts de capacidade eólica.

Turbinas eólicas Nordex

O fabricante alemão de equipamentos de energia eólica Nordex disse que fornecerá um pedido para fornecer as turbinas para o parque eólico que Voltalia construirá para TODA.

A empresa disse que o acordo envolve oito turbinas eólicas de seu modelo AW 132/3465 para uma usina, que terá capacidade total de 27,7 megawatts. O contrato também inclui a prestação de serviços para as máquinas por 15 anos.

O negócio foi fechado com a TODA Energia do Brasil, subsidiária da TODA Corporation do Japão, que atua em diversos setores, incluindo energia renovável no Japão, Sudeste Asiático e África, segundo a Nordex.

A fabricante informou que os aerogeradores serão instalados em torres de concreto de 120 metros produzidas em sua unidade de Areia Branca, no Rio Grande do Norte.

Voltar ao Topo