Benefícios

Você sabia? Existem duas maneiras de requerer auxílio doença em caso de contaminação do Coronavírus

Na época que as agências do INSS estavam fechadas, foi criada uma lei determinando que os atestados médicos com prazo de afastamento do trabalho, inclusive nos casos de infectados pelo Covid-19, deveriam ser apresentados via internet, no site “meu inss”, junto com o RG, CPF e comprovante de endereço. Toda essa documentação era analisada à distância, recebendo o trabalhador a princípio 1 salário mínimo de “antecipação”. ⠀ ⠀

Caso o pedido fosse indeferido, o trabalhador deveria em 30 dias apresentar recurso junto ao INSS ou ingressar judicialmente, pleiteando o benefício.⠀ ⠀ Este sistema continua sendo disponibilizado ao cidadão, como uma forma de evitar deslocamentos desnecessários tantos aos segurados, funcionários e peritos, já que não necessita ir ao INSS para fazer a perícia médica.⠀ ⠀

Entretanto, com o retorno do funcionamento das agências, as perícias voltaram a ser marcadas de duas maneiras:⠀ ⠀

1) O cidadão pode optar por fazer o pedido à distância, juntando o documento médico pelo portal “meu inss” , que será analisado sem perícia médica presencial;⠀

2) Ou, pode optar por fazer a perícia médica diretamente no INSS, agendando pelo sistema “meu inss”. Essa forma será realizada a perícia presencialmente.⠀ ⠀ ⠀

Qual a diferença? Qual escolher? Depende!⠀ ⠀ ⠀

Se você ganha um salário mínimo , cabe a mim te informar que o pedido à distância está sendo analisado com mais rapidez. Será liberado 01 salário mínimo e quase sempre por até 30 dias de afastamento.⠀ ⠀

Já na perícia presencial, se for favorável, o prazo de concessão do auxílio pode ser maior e o pagamento será de acordo com a média de salário de contribuição do segurado. ⠀ ⠀

Voltar ao Topo