Economia

Vendas no varejo brasileiro desaceleraram para 7,9% em setembro

As vendas no varejo brasileiro caíram 7,9% em setembro em comparação ao mesmo período do ano passado, descontando a inflação, de acordo com o Índice de Varejo da Cielo, que acompanha as vendas mensais de 1,5 milhão de varejistas credenciados à empresa de soluções de pagamento.

Em termos nominais, que refletem a receita de vendas observada pelo varejista, a queda foi de 3,5%, segundo dados divulgados pela Cielo nesta sexta-feira (16).

Apesar do resultado negativo, como o setor continua sofrendo os efeitos da pandemia COVID-19, a queda desacelerou pelo quinto mês consecutivo. Em agosto, a queda nas vendas reais foi de 15,1% e nas vendas nominais, de 12,6%.

Em abril, no pior momento da pandemia, caíram 36,5% e 35,4%, respectivamente.

“Essa recuperação é sentida em todos os setores, embora alguns deles, principalmente os relacionados a serviços, ainda estejam em um patamar abaixo de 2019”, disse o superintendente executivo de Big Data da Cielo, Gabriel Mariotto.

“Se não levarmos em conta os setores de serviços como turismo, alimentação, entre outros, o índice nominal já estaria acima de zero em setembro”, acrescentou.

Voltar ao Topo