Empregos

Veja 10 dicas para turbinar o currículo de técnico de segurança do trabalho

técnico de segurança do trabalho

Quem deseja ser um técnico de segurança do trabalho deve gostar um pouco de engenharia e de recursos técnicos e humanos. É preciso também gostar de questões envolvendo o mundo do trabalho, as condições dos ambientes de trabalho e do trabalhador.

Se você quer ser um técnico de segurança do trabalho, precisa de uma boa dose de dedicação e empenho. É imprescindível que você seja uma pessoa focada, com uma elevada capacidade de atenção e concentração, pois isso será fundamental no exercício de sua profissão.

O técnico de segurança do trabalho pode e deve ter um enorme senso de responsabilidade, visto que ele lida com pessoas, com seres humanos, enfim, está lidando com vidas, então todo cuidado é pouco.

Sobre o curso de técnico de segurança do trabalho

O curso de técnico em Segurança no Trabalho tem como intuito formar profissionais para trabalhar na prevenção de acidentes e dar todo o suporte necessário nos cuidados da saúde e também da integridade das pessoas dentro das empresas.

Ele é um curso de nível médio. Ou seja: ele é voltado principalmente para pessoas que já concluíram o ensino médio. Algumas escolas e instituições até aceitam estudantes entre 16 e 17 anos, que estejam no segundo e terceiro ano do ensino médio, respectivamente.

Nesse curso, o estudante aprende a respeito de diversas ações que procuram assegurar a segurança e diminuir os riscos e perigos para os trabalhadores. Ele pode ser feito junto com o ensino médio, ou após o término.

Confira as 10 dicas para turbinar seu currículo e garantir seu emprego

  1. Todo bom currículo é aquele que é bem organizado, transmite todas as informações necessárias de forma clara e precisa e está totalmente direcionado para o seu futuro trabalho como técnico de segurança do trabalho.
  2. No cabeçalho do seu currículo, você precisa colocar alguns dados essenciais: nome, endereço, telefone fixo, celular, e-mail, nacionalidade, estado civil.
  3. O e-mail é essencial, visto que estamos em um mundo informatizado, onde muita coisa é feita usado computadores e internet, inclusive atividades profissionais. Dessa forma, você necessariamente deve ter uma conta de e-mail.
  4. Um ponto importante é a respeito da vaga/cargo prometido. Se você encaminha um currículo para uma empresa, mas sem especificar o cargo, eles podem descartar o seu currículo ou então te chamar para um cargo para o qual você não possui uma formação ou experiência necessária.
  5. No campo onde você cita a sua formação, é CRUCIAL você se focar em colocar somente as informações de formação que estejam ligadas à vaga que você está almejando.
  6. No quesito da experiência profissional, procure também apenas citar experiências de trabalho que tenham a ver com a segurança do trabalho.
  7. Caso você ainda não tenha tido a oportunidade de trabalhar como técnico de segurança do trabalho, ou seja, não possua experiência na função, pode citar as atividades que você realizou durante o desenvolvimento do estágio. Detalhe bem cada ação, cada tarefa que cumpriu nesse estágio, ligados obviamente à segurança do trabalho.
  8. Um aspecto fundamental do currículo do técnico de segurança do trabalho é quanto aos cursos, extracurriculares ou não. Como você já sabe, liste apenas aqueles cursos que tenham a ver com a segurança do trabalho, como, por exemplo: curso de NR10; curso de elaboração de PPRA e assim por diante.
  9. Se você fez algum curso online (à distância) ligado a segurança do trabalho, deve listá-lo também. Esse tipo de curso é reconhecido hoje em dia e é a tendência do mercado.
  10. Coloque também se você participou de algum tipo de comissão interna ou externa de segurança do trabalho e trabalhou na execução de programas PCMSO, PPRA, se participou ou conferiu palestras e por aí vai.

 

Voltar ao Topo