Empregos

Vale suspende produção de minério de ferro em Viga

Vale

A mineradora brasileira Vale S.A. disse em um documento na segunda-feira (28), que está suspendendo temporariamente as operações em sua planta de concentração de Viga, no estado de Minas Gerais, o que resultará em 11.000 toneladas por dia a menos de produção de finos de minério de ferro.

Finos de minério de ferro são pós de minério de alta qualidade.

Isso segue uma decisão judicial da qual a Vale disse que irá recorrer, o segundo maior produtor mundial do principal ingrediente da siderurgia está sob escrutínio das autoridades depois de duas rupturas fatais de barragens em 2015 e 2019, e é o assunto de vários processos judiciais em andamento que muitas vezes afetam a produção.

Na segunda-feira (28), a Vale informou que suspendeu na semana passada o lançamento de rejeitos e as obras na barragem B7 de Jeceaba, em Minas Gerais, a empresa informou ainda que suspendeu a planta de destinação de resíduos da Viga em Congonhas, em Minas Gerais.

Ambas as suspensões afetam a produção, uma vez que o lodo de mineração de minério de ferro precisa ser descartado de forma adequada, eles vieram após uma decisão judicial sobre uma ação civil pública movida pelo município de Jeceaba, disse a empresa.

É a segunda vez que a Vale suspende a operação da planta de destinação de resíduos, com impacto na produção, desde a aquisição, em agosto do ano passado.

A Vale comprou a mineradora Ferrous Resources Limited por $ 550 milhões em 2019, incluindo unidades para disposição de rejeitos de mineração, depois de fechar algumas de suas barragens no estado de Minas Gerais por risco de segurança.

A Vale afirmou na segunda-feira (28), que o depósito da unidade operacional de Viga cumpre os requisitos necessários para a emissão da licença de operação da barragem B7 e que tentará reverter a decisão em juízo.

Duas semanas após a aquisição, em 2019, a Vale informou ter identificado uma inconsistência nos documentos relativos à licença de operação do município de Jeceaba, as operações foram suspensas por cerca de três meses, com impacto semelhante à produção de cerca de 330 mil toneladas por mês, informou a empresa na ocasião.

Voltar ao Topo