Empregos

Vale aciona protocolo de emergência na barragem de Ouro Preto

A mineradora brasileira de minério de ferro Vale SA disse na quinta-feira que ativou preventivamente um protocolo de emergência em sua barragem de Forquilha IV, que processa resíduos da mina de Fábrica perto da histórica cidade de Ouro Preto.

A Vale disse que tomou a decisão pelo protocolo, que não exige a evacuação de moradores próximos, de acordo com os órgãos reguladores depois que uma anomalia foi identificada na barragem “durante a inspeção de rotina”.

A medida, que a Vale disse que não afetaria suas metas de produção para 2019, é a mais recente de uma série de medidas de emergência que a Vale tomou desde o colapso de sua barragem de rejeitos em Brumadinho, a cerca de 80 quilômetros (50 milhas) de distância, que matou mais de 250 pessoas em janeiro.

Como resultado, espera-se que a barragem de Forquila IV perca seu certificado de estabilidade (DCE) do órgão regulador nacional de mineração, disse a Vale, acrescentando que a barragem não recebe novos resíduos de minério de ferro desde fevereiro.

Três outras barragens próximas, Forquilha I, II e III, já foram interrompidas por causa do que o regulador considera como uma emergência “Nível 2”.

Ouro Preto, conhecida por sua arquitetura colonial portuguesa, é um patrimônio mundial da UNESCO e é uma das cidades mais visitadas do Brasil.

Uma investigação global sobre como as empresas de mineração armazenam bilhões de toneladas de resíduos em grandes barragens, iniciada após o desastre de Brumadinha, mostrou na quinta-feira que cerca de um décimo das estruturas tiveram problemas de estabilidade.

Voltar ao Topo