Petróleo

Total confirma fechamento permanente da unidade de óleos básicos

A unidade de óleos básicos do Grupo I em Gonfreville deveria retomar as operações neste verão, depois que um incêndio interrompeu muitas das operações da refinaria há mais de um ano . E alguns liquidificadores estavam antecipando ofertas de óleos básicos do Grupo I da Total em setembro. Mas o sindicato francês GCT disse à Argus ontem que, embora a Total planeje retomar o processamento de petróleo na refinaria em maio, a unidade de óleos básicos não será reiniciada. 

A empresa confirmou isso, dizendo que sua decisão de interromper a produção de óleos básicos está relacionada a “um declínio estrutural na demanda”. A administração está trabalhando com os sindicatos para definir uma estrutura para apoiar a redistribuição do pessoal afetado.

O fechamento também afetará a produção de parafina e ceras microcristalinas, pois os subprodutos da produção de óleos básicos do Grupo I são usados ​​como matéria-prima para ceras. A Europa é a maior região produtora do Grupo I, mas uma redução nas taxas de operação da refinaria desde o início da pandemia Covid-19 na região no ano passado e uma série de paralisações de manutenção sobrepostas no primeiro semestre deste ano restringiram o fornecimento significativamente, levando a um aumento repentino nos preços de todas as classes do Grupo I nos mercados doméstico e de exportação. 

Os preços do estoque brilhante e SN500 atingiram seus níveis mais altos em nove anos, com os últimos preços domésticos semanais de estoque brilhante europeu atingindo US $ 1.545 / t, ante apenas US $ 525 / t na semana final de maio do ano passado.

A produção de óleos básicos do Grupo I de Gonfreville parou em dezembro de 2019 depois que um incêndio danificou a unidade de destilação de petróleo da refinaria. Gasóleo a vácuo (VGO) adquirido no mercado foi priorizado para a produção de combustível em vez de óleos básicos. Os compradores regionais de óleos básicos, desde então, cobriram a demanda de fontes alternativas, incluindo outros produtores no noroeste da Europa, refinarias no Mediterrâneo e fornecedores russos.

A Total não está sozinha está interrompendo a produção do Grupo I. A portuguesa Galp pretende encerrar definitivamente a unidade de 180.000 t / ano do Grupo I da sua refinaria de 110.000 b / d Porto no início de abril . Os fechamentos são os primeiros na Europa desde 2016. Outros fechamentos foram anunciados na América Latina e Ásia-Pacífico.

A unidade do Grupo I em Gonfreville produziu óleos básicos de qualidade SN150, SN500 e estoque brilhante. Antes do fechamento em 2019, ela oferecia essas especificações por caminhão para clientes domésticos e regularmente oferecia cargas de estoque brilhante no mercado de exportação.

Voltar ao Topo