Economia

Taxa de juros Selic dobe para 6,25%, a maior em 2 anos

acordo juros

Conforme esperado, o Banco Central o aumentou na quarta-feira um ponto percentual inteiro da taxa básica de juros Selic para 6,25%, a quinta consecutiva e a maior em dois anos. O Copon, Comitê de Política Monetária, votou por unanimidade pelo aumento na tentativa de conter a inflação.

Em agosto, a inflação no Brasil atingiu 0,87%, a maior para o mês em 21 anos, com o Índice de Preços ao Consumidor nos primeiros oito meses do ano em 5,67% e 9,8% nos últimos doze meses.

A meta de inflação do governo brasileiro para 2021 é de 3,75% com tolerância de mais / menos dois pontos, 2,25% e 5,25%.

Com base nos números mais recentes, o governo brasileiro estima agora uma inflação de 8,5% para os doze meses de 2021, em linha com as expectativas do mercado.

Os mercados brasileiros estão preocupados com a desaceleração das economias globais, principalmente na Ásia, dado o avanço da variante Delta da Covid 19 na China, principal mercado do país para suas commodities agrícolas e minério de ferro.

Da mesma forma, a possibilidade de um déficit de energia por conta de chuvas insuficientes também está na mesa do Copom do banco central.

O comunicado do Copom também aponta que taxas mais altas podem ser esperadas no último trimestre do ano, e estima a inflação anual de 2021 em 8,25%, provavelmente aumentando para 8,50% no próximo ano e desacelerando para 6,75% em 2021.

Voltar ao Topo