Benefícios

Suspensão de benefícios do Cadastro Único é adiado para dia 31

benefícios cadastro único bolsa família

A volta do cronograma de bloqueio de pagamentos e de suspensão de benefícios previstos no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal é adiada novamente. A informação foi confirmada através de uma portaria publicada pelo Ministério da Cidadania no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (4).

Segundo a portaria, o novo prazo para a retomada do cronograma é 31 de março. A decisão tem por base a situação emergencial pela qual passa o país em decorrência da pandemia.

É por meio do Cadastro Único que o governo identifica quem são e como vivem as famílias de baixa renda no Brasil, de forma a torná-las aptas para participar de programas sociais como Bolsa Família, Tarifa Social de Energia Elétrica e Programa Minha Casa Minha Vida, além de possibilitar isenção de taxas como as cobradas em concursos públicos.

Para se enquadrar nesse grupo, a renda média familiar tem de ser de até metade de um salário mínimo por mês, o que corresponde a R$ 522,50. Para se chegar a essa média basta somar o salário de todas as pessoas da família e dividir pelo número de pessoas que a integram.

Também se enquadram famílias cuja soma total dos salários seja de até R$ 3.135 (valor que corresponde a três salários mínimos). Também se enquadram nesse grupo pessoas que estejam em situação de rua.

Sobre o Cadastro Único

O cadastro único é o cadastro usado para identificar as famílias de baixa renda no país, essa ferramenta permite que o governo acesse informações como a identidade de cada pessoa, educação, situação de trabalho e renda, local de residência e use esses dados para selecionar famílias e incluí-las nos programas sociais do governo federal.

Os benefícios de que o Cardúnico necessita incluem: regime de subsídio familiar, preço social da eletricidade, regime Minha Casa Minha Vida, isenção de impostos em concursos públicos, segundo estatísticas do governo federal, o Cardúnico tem 51,4 milhões de matriculados na escola.

No início de abril, o governo federal anunciou assistência emergencial para trabalhadores informais e pessoas de baixa renda recrutados em Cadúnico.

A renda é de R $ 600,00 por pessoa em cinco meses parcelados em 5x, no caso da mulher chefiar o domicílio, o subsídio máximo é de R $ 1200,00.

O governo federal informa que o Cadúnico pode ser cadastrado por telefone em épocas de desastre público, até o momento, na prefeitura de sua cidade, apenas o departamento responsável pelo cadastro pode se cadastrar pessoalmente.

Voltar ao Topo