Notícias

Surpresa queda da produção industrial brasileira em fevereiro destaca piora do PIB

 A produção industrial no Brasil caiu em fevereiro pela primeira vez em 10 meses, mostraram os números nesta quinta-feira, uma queda inesperada que reforça a visão crescente de que a maior economia da América Latina encolheu no primeiro trimestre.

A queda de 0,7% na produção industrial em fevereiro foi significativamente mais fraca do que a estimativa mediana de uma pesquisa da Reuters com economistas para um aumento de 0,4%. O gráfico a seguir mostra que vários meses de desaceleração do crescimento finalmente se transformaram em declínio total.

A agência de estatísticas IBGE disse que o aumento anual foi de 0,4%, também bem abaixo da previsão da pesquisa Reuters de crescimento de 1,5%.

O Brasil está sendo atingido por uma segunda onda da pandemia COVID-19. Com 67.000 mortes no mês provocando novos bloqueios, as perspectivas imediatas para a indústria e a economia em geral estão escurecendo.

“Com as pesquisas para este mês se deteriorando e as fábricas de automóveis fechando em meio ao último surto de COVID-19, os dados de março e abril provavelmente serão piores”, disse William Jackson, economista-chefe de mercados emergentes da Capital Economics.

“No geral, os riscos para nossa previsão de crescimento do PIB de 3% para este ano parecem cada vez mais inclinados para o lado negativo”, disse ele.

O banco central elevou na semana passada sua previsão de crescimento da produção industrial em 2021 de 5,1% para 6,4%. Mas a última pesquisa do think tank da Fundação Getulio Vargas mostrou que a confiança da indústria caiu em março para o seu nível mais baixo desde agosto.

O IBGE disse que os principais fatores para a queda em fevereiro foram a queda de 7,2% na produção de automóveis e de autopeças no mês, e a queda de 4,7% na produção mineira.

Três das quatro principais categorias registraram queda na produção em fevereiro, com queda de 4,6% na produção de bens duráveis, enquanto dos 26 ramos da indústria pesquisados, 14 registraram queda na produção, informou o IBGE.

O setor industrial do Brasil foi 2,8% maior em fevereiro do que em fevereiro do ano passado, pouco antes da erupção da pandemia global COVID-19, disse o IBGE, mas ainda 13,6% menor do que seu pico em maio de 2011.

Voltar ao Topo