Energia

Siemens Gamesa vence negócio de turbinas para parque eólico Santo Agostinho

A Siemens Gamesa informou que fornecerá 70 turbinas SG 5,8-170 para um parque eólico de 434 MW em Santo Agostinho, no nordeste do Rio Grande do Norte.

O pedido, com a Engie, leva a Siemens Gamesa a 1,21 GW vendidos de sua nova plataforma 5.X no Brasil e a mais de 2,2 GW no mundo.

O contrato é para o fornecimento de 70 turbinas SG 5,8-170 com tecnologia OptimaFlex, aprimoradas para operar a 6,2 MW. Esta turbina possui uma das classificações de potência mais altas do mercado onshore, e entre os maiores rotores, por sua vez, fornecendo um Custo Nivelado de Energia (LCoE) extremamente competitivo, disse a Siemens Gamesa.

A operação é a terceira da 5.X no Brasil e segue a assinatura, em dezembro de 2020, de um contrato de 465 MW na Bahia. Ambos os negócios verão a energia produzida nos parques eólicos vendida por meio de um Contrato de Compra de Energia (PPA) e destacarão o crescimento da energia eólica no Brasil, apesar de não haver leilões de energia renovável no país em 2020.

“Este negócio ressalta o quão atraente a plataforma Siemens Gamesa 5.X está se tornando globalmente, e temos o prazer de continuar a desenvolver uma parceria próxima com a Engie no Brasil além disso. O país está realmente se tornando um farol para a energia eólica na América Latina ”, disse Lars Bondo Krogsgaard, CEO dos negócios Onshore da Siemens Gamesa.

Este último negócio significa que a empresa vendeu 1,21 GW da plataforma Siemens Gamesa 5.X no Brasil, e agora mais de 2,2 GW globalmente. A marca de 2 GW foi atingida em tempo recorde, menos de dois anos desde que foi lançado ao mercado em abril de 2019. O primeiro contrato no Brasil foi para o parque eólico Tucano de 312 MW assinado em abril de 2020.

A Siemens Gamesa produzirá localmente esta nova turbina em sua fábrica em Camaçari, no estado da Bahia, por sua vez, impulsionando a economia local e aumentando a competitividade da plataforma 5.X.

O Brasil é o sétimo maior mercado de energia eólica do mundo, segundo o Global Wind Energy Council (GWEC), com mais de 17 GW de capacidade instalada.

Voltar ao Topo