Óleo e Gás

Siemens construirá fábrica de gás de 180 MW em fábrica química

A Siemens construirá uma usina de 180 MW a gás no parque químico Marl, na Alemanha, informou a empresa de engenharia na quarta-feira.

O pedido foi feito pelo grupo químico Evonik Industries, que planeja acabar com a geração de energia a carvão em sua fábrica na região industrial do Ruhr, reduzindo as emissões anuais de carbono em 1 milhão de toneladas por ano, informou o jornal.

A nova planta altamente eficiente da CCGT consistirá em duas unidades gerando eletricidade e também fornecendo vapor de processo e aquecimento urbano, permitindo que a eficiência geral de combustível exceda 90%, afirmou.

A construção está programada para começar ainda este ano, com a planta entrando em operação em 2022.

O volume de investimentos do projeto está na faixa de três dígitos inferior a três milhões de euros, afirmou.

“A capacidade [da usina] de usar vários gases como combustível é outro benefício e aumenta ainda mais a viabilidade econômica da usina”, disse Michael Becker, CFO de energia e gás da Siemens, acrescentando que o sistema pode operar com gás natural e com GNL regaseificado e vários outros gases.

A Evonik já opera três unidades a gás em Marl com uma capacidade combinada de 200 MW.

O projeto Marl é o mais recente de uma série de empresas industriais alemãs que substituem antigas usinas a carvão por novas CCGTs e a VW investe cerca de 400 milhões de euros (450 milhões de dólares) em duas novas turbinas a gás com capacidade combinada de 424 MW para substituir duas unidades de carvão em sua fábrica em Wolfsburg para iniciar 2021-22, reduzindo suas emissões anuais de carbono em 1,5 milhões de toneladas / ano.

Voltar ao Topo