Economia

Siderúrgicas têm forte alta com minério registrando nova valorização

Siderúrgicas têm forte alta com minério registrando nova valorização

A nova valorização do preço do minério de ferro puxa mais uma vez a cotação das ações da Vale (SA:VALE3) e das principais siderúrgicas brasileiras na tarde desta segunda-feira na bolsa paulista. O dia é marcado pelo feriado nos Estados Unidos e pelo bom humo interno com o maior otimismo do mercado sobre a aprovação da reforma da Previdência.

Com isso, as ações da CSN (SA:CSNA3) têm ganhos de 4,88% a R$ 18,07, enquanto as da mineradora saltam 3,02% a R$ 49,77. No caso da Usiminas (SA:USIM5), a valorização é de 1,71% a R$ 8,34, e a Gerdau (SA:GGBR4) soma 0,36% a R$ 13,90.

Os preços do minério de ferro na China subiram para um novo recorde nesta segunda-feira, conforme preocupações com a oferta se intensificaram devido a estoques em baixa nos portos do país e com investidores preocupados com outra mina da brasileira Vale sob risco de rompimento no Brasil.

O contrato mais negociado do minério de ferro na bolsa de Dalian chegou a tocar o limite de alta diária, com ganhos de 6%, a 771 iuanes (111,86 dólares) por tonelada antes do mercado fechar. Ele terminou o pregão a 761 iuanes, alta de 4,6%.

Esse foi o maior nível para o contrato de referência desde o lançamento das negociações com os futuros de minério de ferro, em 2013.

Os estoques de minério de ferro em portos chineses caíram mais, para o menor nível desde o início de 2017, segundo dados compilados pela consultoria SteelHome.

A preocupação com a oferta também aumentou após a Vale informar a autoridades no Brasil que há risco de ruptura em sua mina de Gongo Soco, em Minas Gerais.

Voltar ao Topo