Benefícios

Seguro-Desemprego e PIS/PASEP mudam com novos valores

PIS

O seguro desemprego do INSS e o PIS/Pasep mudam com o novo valor, o salário mínimo foi aumentado de R$ 998 para R $ 1.045, e também foram reajustados os pagamentos relativos ao salário mínimo no país, como seguro-desemprego, PIS/Pasep e Benefício de Continuidade (BPC), a taxa de correção desses programas é igual à taxa mínima de correção, que é de 4,4%.

Atualmente, o valor do seguro-desemprego varia de acordo com a remuneração dos trabalhadores, porém, como ninguém recebeu um pagamento abaixo do mínimo nacional, o valor inicial passará para R $ 1.045, o subsídio é pago em três a cinco parcelas, dependendo dos meses de atuação do trabalhador e se é a primeira vez que o salário mínimo é exigido.

À medida que o valor mínimo é aumentado, o valor do abono salarial PIS/Pasep também será corrigido. Portanto, mais pessoas sacarão dinheiro desse mês do que em dezembro de 2019, o abono é aplicável aos trabalhadores nascidos entre julho e dezembro e será pago mensalmente nos aniversários de janeiro a junho, fazem jus ao benefício aqueles que trabalharam com carteira de trabalho assinada há pelo menos um mês e recebiam em média até dois meses de salário mínimo em 2018 (equivalente a R $ 1.996).

No entanto, o valor do abono varia de acordo com o número de meses trabalhados no ano base, para quem trabalhou apenas um mês em 2018, o valor mínimo é de R$ 84, que passará para R $ 86,58, para quem trabalha o ano todo, o valor passa de R$ 998 para R$ 1.045.

O subsídio de prestação contínua (BPC / Loas) pago pelo INSS aos idosos e deficientes físicos carenciados também é baseado no salário mínimo e, portanto, foi reajustado, para ter direito ao pagamento, você deve ter 65 anos de idade ou possuir alguma deficiência que o impeça de trabalhar, além disso, a renda mensal de cada pessoa não deve ultrapassar 25% do salário-base nacional, antes do reajuste, a renda mínima por pessoa era de R $ 249,50, a exigência passa para R$ 259,75.

Voltar ao Topo