Benefícios

Seguro de vida e vida financeira: entenda a sua ligação

seguro de vida

Cada vez mais adaptáveis às necessidades do segurado, os seguros de vida oferecem assistência para outras situações além do falecimento do titular. Entenda como eles podem te ajudar a se organizar financeiramente.

Desde em compras do supermercado ou para realizar aquele sonho antigo, saber quanto dinheiro você tem e de quanto precisa para suprir as suas necessidades e desejos é fundamental para conseguir administrar as despesas sem se apertar. Mas o que isso tem a ver com seguro de vida?

Falar sobre morte ainda é um tabu. Cerca de 68% dos brasileiros têm dificuldade de falar sobre a morte e 48,6% não se consideram prontos para lidar com a morte de outra pessoa, de acordo com dados do Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil (Sincep).

Só que, por mais difícil que o assunto seja, a perda de alguém é algo que todos irão vivenciar em algum momento. E, em meio a essa dor, a última coisa que deveria acontecer seria se preocupar com dinheiro e questões burocráticas.

Só que não é bem assim que as coisas funcionam na prática. Para quem fica, existe um mar de burocracia a ser desvendado, documentos e processos caros e empresas que, com alguma frequência, se aproveitam do momento frágil das pessoas. Um seguro de vida de uma empresa responsável ajuda muito a melhorar esse momento.

Quanto custa morrer no Brasil?

Hoje, no Brasil, o custo médio de um funeral é de R$ 2.500, segundo a Associação Brasileira de Empresas e Diretores do Setor Funerário (Abredif). Enquanto isso, a renda média mensal do trabalhador brasileiro é de R$ 2.532.

Isso significa que uma pessoa precisaria trabalhar um mês inteiro só para arcar com os custos de um funeral.

E isso sequer leva em conta todos os outros custos envolvidos no falecimento de uma pessoa: os documentos que precisam ser emitidos em cartório, os advogados, os impostos do inventário…

Ou seja: para quem não tem uma reserva de emergência, pode ser muito difícil arcar com todos os custos após a morte de alguém. Às vezes os familiares se juntam para pagar, dividem as despesas, se apertam um pouco, mas nem sempre essa realidade é possível.

A importância de se preparar financeiramente para imprevistos

Se é natural lidar com planejamentos de gastos relacionados a educação ou viagens, por exemplo, por que não se preparar também para situações que a gente espera que não aconteçam, mas que são imprevisíveis?

Aliás, se engana quem pensa que seguro de vida só serve para falecimentos.

Hoje, o mercado de seguros tem opções que vão muito além disso. A depender do seu plano, existe a possibilidade de personalizar a sua cobertura e ter assistência inclusive caso você seja diagnosticado com alguma doença ou precise de internação.

Para que serve um seguro de vida?

O principal objetivo de um seguro de vida é dar suporte financeiro para os familiares e pessoas próximas de alguém após o seu falecimento – mas não só. Um seguro de vida também pode te dar assistência caso você tenha algum problema de saúde mais grave ou precise gastar com internação e despesas médicas.

A lógica do seguro de vida é parecida com as de outros tipos de seguro: você contrata uma cobertura para determinados eventos e, caso um deles aconteça, recebe o valor coberto (ou parte dele). Com o seguro de vida, isso muitas vezes se estende a beneficiários: no caso de sua morte, ele é uma garantia de que as pessoas que dependem de você não vão precisar se preocupar com dinheiro em um momento delicado.

Além da cobertura principal do seguro de vida (falecimento do titular), também há planos que incluem:

  • Cobertura por invalidez acidental;
  • Assistência funeral;
  • Despesas médico-hospitalares;
  • Diárias por internação hospitalar ou incapacidade temporária;
  • Doenças graves, dentre outros casos.

Em algumas situações, é o próprio titular quem recebe a indenização. Em outras, são seus beneficiários.

De modo geral, a cobertura depende da sua seguradora e do quão customizável é o seu plano, por isso é importante conferir as opções disponíveis de acordo com o que você considerar necessário.

Como um seguro de vida pode ajudar a descomplicar sua vida financeira?

Assim como diversos outros tipos de planejamento voltados para emergências e imprevistos, ter um seguro de vida pode trazer segurança financeira para você ou pessoas próximas caso algo grave aconteça.

Isso significa que, se você falecer ou tiver algum problema de saúde grave, seus familiares e outras pessoas que dependem de você não ficarão desamparados.

No mercado, há planos pagos mensalmente e também existem contratos anuais. A grande vantagem financeira de ter um seguro de vida é que os pagamentos são previamente planejados, diferentemente de uma situação de emergência, onde você é pego de surpresa e precisa desembolsar um valor alto de uma vez só.

Também existem planos que cobrem as despesas funerárias de familiares diretos – ou seja: mesmo que você seja o titular, se alguém de sua família falecer, você receberá uma indenização para cobrir os custos do funeral.

Por isso, vale ficar de olho no plano que se adequa melhor às suas necessidades e ao seu bolso. Da mesma forma que costuma acontecer com os planos de saúde, o preço de um seguro de vida depende de fatores relacionados ao seu estilo de vida e ao risco que ele representa, mas há pacotes customizáveis que não pesam no seu orçamento.

Voltar ao Topo