Empregos

Segundo Especialistas em BTC, ‘mesmo com Bitcoin e PIX o dinheiro físico não irá acabar’

O surgimento do Bitcoin e das criptomoedas levou a economia digital a um novo padrão, portanto, ao descentralizar e conectar pagamentos de pessoas ao redor do mundo 24 horas por dia, a tecnologia de criptografia mostra que os fundos nacionais precisam se “adaptar” à nova era digital.

No Brasil, com o advento de novas tecnologias como o Pix, muitos acreditam que os dias da moeda física podem aumentar.

Além disso, mais e mais pessoas estão usando métodos de pagamento online e moedas “virtuais” para pagar contas, compras e outras coisas.

Dinheiro físico não chegará ao fim

Para Bernardo Schucman, CEO da FastBlock, o dinheiro físico não existirá para sempre, sempre existirá.

“Sempre precisaremos manter e fazer backup de títulos tangíveis, como dinheiro, esteja ele armazenado em um banco ou em um local confortável, mas a quantidade de moeda tangível transportada será reduzida a cada vez, para investidores em criptomoedas, é recomendável imprimir um a carteira de papel, em alguns aspectos, ainda é a moeda física. ”Analisa.

Para Leo Monte, diretor de marketing e inovação da Sinqia, é difícil fazer com que a moeda física desapareça completamente.

No entanto, o empresário destacou que vivemos um momento de revolução do mercado e de democratização da inovação nos meios de pagamento.

“Os consumidores esperam poder usar diferentes métodos de pagamento digital ao fazer compras, com a integração técnica do Open Banking e PIX e o lançamento de APIs, veremos cada vez mais consumidores usando diferentes combinações desses métodos, por exemplo, Ele divide o pagamento da compra em PIX e pagamento com cartão de crédito, ou pagamento em moeda digital e legal.”

Ainda segundo ele, além dos pontos de fidelidade e da moeda digital, veremos também outras formas de pagamento além do dinheiro, ele comentou: “Recentemente, o próprio banco central enfatizou a necessidade de introduzir uma moeda digital para o país considerar este novo ecossistema financeiro e focar na moeda digital.”

Para Thiago Lucena, CEO da UZZO Pay, caminhamos para o dinheiro digital, mas ainda não.

Ele disse: “A digitalização da moeda é um processo inevitável nos próximos anos, mas é importante levar em consideração o ambiente social em que vivemos”.

Voltar ao Topo