Energia

Segundo Ceo da Enauta, a energia renovável vai crescer em solo brasileiro, mas ainda precisará do petróleo

Energia Solar

O CEO da Enauta afirmou que a empresa está em uma nova fase de crescimento, mas com o crescimento dos mercados de energia renovável e petróleo, a empresa já está esperançosa para o Brasil.

A Enauta encontra-se numa fase de crescimento, transformação estratégica e mudança no mercado de petróleo e gás, a estratégia tem como alvo a transição energética global das energias renováveis.

Décio Oddone, CEO da Enauta, participou dos melhores eventos da Bolsa de Valores da Infomoney e Stock Pickers 2020 e ganhou o prêmio de melhor empresa de óleo e gás, o foco principal é a retenção de caixa e a realização de grandes pesquisas antes das operações em campos petrolíferos, a empresa rapidamente alcançou uma boa posição no campo das energias renováveis.

“Essa premiação veio em um bom momento, de muita positividade pra nós, ao mesmo tempo em que o mercado está se renovando e partindo para energia renovável, a empresa também está”, afirmou ainda o presidente da Enauta durante o evento online, que irá até quinta-feira (26).

Oddone comparou a ex-OGX do empresário Eike Batista, que a princípio parecia muito promissora, mas começou a apresentar algumas falhas em seu próprio campo de produção e concluiu que esse tipo de risco não existe para sua empresa, ainda hoje a energia renovável entra no mercado brasileiro.

Segundo o CEO da Enauta, o que aconteceu no passado foi uma onda de IPOs de petróleo e gás, e a Enauta foi e foi a única empresa que sobreviveu a esse período.

Oddone enfatizou nos últimos anos que o foco da empresa é manter o caixa. Ele disse: “A Enauta não vai desperdiçar dinheiro em campos de petróleo que podem estar vazios,” Ele destacou que em meados de 2011 e meados de 2013, o nicho de mercado não tinha acesso às energias renováveis, porque quase todos os campos de petróleo têm Petrobras.

Voltar ao Topo