Offshore

Seadrill pede aos credores que dêem baixa em mais de 85% de suas dívidas

A empreiteira de perfuração offshore Seadrill pediu aos credores que cancelassem mais de 85% de suas dívidas em troca de uma participação de 99% na empresa reorganizada, mostrou um processo judicial.

A empresa listada em Oslo, controlada pelo bilionário norueguês John Fredriksen, em fevereiro entrou com um pedido de concordata, Capítulo 11, nos Estados Unidos, a segunda vez em quatro anos.

A Seadrill cancelou no ano passado bilhões de dólares em ativos devido a uma perspectiva sombria para o setor de petróleo, e alertou em março que esperava que a demanda de perfuração offshore continuasse deprimida até 2021.

De acordo com a última proposta de reestruturação, relatada pela primeira vez pelo jornal norueguês Finansavisen no sábado e vista pela Reuters, a empresa pode sair do processo de falência em setembro com US $ 750 milhões em dívida total e US $ 300 milhões em capital novo.

No final de 2020, a dívida com juros da empresa era de $ 6,2 bilhões, incluindo $ 5,7 bilhões em linhas de crédito garantidas e $ 515 milhões em notas garantidas com vencimento em 2025, de acordo com seu relatório anual publicado em 19 de março.

A Seadrill também disse em sua proposta que espera levantar US $ 26 milhões líquidos com a venda de algumas de suas plataformas para a sucata. A empresa disse no ano passado que poderia sucatear até 10 sondas das 34 que possui.

Os atuais acionistas acabariam com uma participação de apenas 1% na empresa reorganizada, desde que os credores e acionistas não garantidos votassem a favor da transação, acrescentou Seadrill.

A Fredriksen detinha 27,1% da Seadrill em 28 de fevereiro, de acordo com o relatório anual da empresa.

A Seadrill e seus credores devem atualizar o tribunal de falências dos EUA em Houston sobre suas negociações em 15 de abril.

Voltar ao Topo