Notícias

Samsung Heavy fecha investigação de corrupção no Brasil por US$ 149 milhões

Samsung Heavy

Promotores federais disseram na noite de segunda-feira que o Samsung Heavy pagou US$ 148,56 milhões (812 milhões de reais).

O Ministério Público fechou um acordo que fazia parte de uma negociação global entre a empresa e as autoridades americanas e brasileiras para resolver supostos crimes sobre contratos com a estatal petrolífera Petrobras.

Um representante da Samsung Heavy confirmou à agência de notícias que a empresa assinou um pacto com as autoridades brasileiras, mas se recusou a fazer mais comentários, dizendo que mais informações seriam divulgadas em um documento regulatório.

Em um arquivamento regulatório na terça-feira, Samsung Heavy disse: “ A empresa aceitou e concordou com os resultados da investigação das autoridades brasileiras para resolver as incertezas de gestão, que podem surgir de processos judiciais se durarem muito ”.

A Petrobras está no centro da investigação da Operação Lava Jato, que é o maior escândalo de corrupção do Brasil que envolveu centenas de autoridades governamentais e empresariais desde 2014.

As autoridades dos EUA estiveram envolvidas em acordos anteriores relacionados às investigações de suborno da Petrobras, uma vez que a empresa possui ações depositárias listadas nos EUA.

Samsung Heavy pagará multas

No negócio, a Petrobras receberá indenização de cerca de US$ 129,2 milhões, enquanto a Samsung Heavy pagará multas de cerca de US$ 19,3 milhões ao governo.

Nos últimos meses, várias empresas pagaram dinheiro do acordo ou foram alvos da investigação Car Wash. Nomeadamente, os funcionários começaram a investigar a empreiteira de perfuração offshore Seadrill e a fornecedora de serviços de campos petrolíferos Sapura Energy a respeito da investigação de corrupção em setembro de 2020.

Em meados de dezembro de 2020, promotores brasileiros entraram com uma ação civil contra a gigante dinamarquesa Maersk, alegando esquemas de corrupção relacionados à obtenção de contratos de transporte com a Petrobras.

Apenas duas semanas depois, a Petrobras recebeu US$ 44,65 milhões em um acordo com a empresa suíça de comércio de energia Vitol, que também estava envolvida na investigação da Lava Jato.

Voltar ao Topo