Benefícios

Saiba como antecipar o saque-aniversário do FGTS no Banco do Brasil

O Banco do Brasil, informou nesta semana que fornecerá aos clientes a possibilidade do saque-aniversário do FGTS.
Segundo a agência, foi possível solicitar um valor de até três anos, e a taxa de juros mensal é de 0,99%, se você está sendo afetado pela crise econômica do novo coronavírus, entenda se essa abordagem financeira vale a pena.
Quando o banco do Brasil, anunciou sua participação na linha de crédito por meio do FGTS, afirmou que agiria de acordo com as mesmas regras da Caixa Econômica.
Dessa forma, os titulares de contas que migraram para saques de aniversários podem entrar em contato com a instituição para efetuar adiantamentos.
O valor total do empréstimo pode ser o valor acumulado nos próximos três anos, e o pagamento da prestação é determinado com base no aumento dos fundos de garantia do trabalhador, o valor mínimo deve ser de 2 mil reais.
É importante ressaltar que esse crédito é concedido apenas àqueles que transplantaram o FGTS, se o beneficiário ainda estiver segurado na categoria tradicional, nenhum pagamento antecipado será possível

Como antecipar o FGTS ?

Para acessar o valor, basta acessar o aplicativo Banco do Brasil ou entrar em contato com sua central de atendimento, nas plataformas digitais, os usuários agora podem verificar a categoria por retirada de aniversário na guia “Empréstimo” nas opções de serviço.

Basta digitar os dados de acesso, selecionar os benefícios, ler e concordar com os termos de uso e confirmar as expectativas, após a verificação dos dados e do saldo, o período de verificação é de até 24 horas.

Taxas de juros são questionadas pela Fenae 

Quando informados de que o Banco do Brasil e a Caixa cobram uma porcentagem de 0,99%, a Fenae disse que isso foi um erro.
Segundo a agência, os juros não devem ser cobrados com o dinheiro do beneficiário, e o dinheiro do beneficiário perderá aproximadamente 12% de sua receita devido à aplicação das taxas de juros.
Em resposta, o BB informou que o valor era igual ao mercado atual, pois a linha era garantida pelo próprio FGTS, D  “O crédito na conta corrente não será liberado até que o saldo da conta do FGTS seja retido”, destacou o Banco.
Voltar ao Topo