Notícias

Retomada do setor de petróleo em Macaé anima administradores do Parque Bella Vista

A cidade de Macaé já sente o início do ano diferente para os negócios. Desde o  segundo semestre de 2017 havia indícios de queos negócios melhorariam. Setores como hotelaria e serviços já comemoram, mesmo que timidamente, estes  bons reflexos, com a abertura de novos empreendimentos na orla local.  O Parque Industrial Bellavista, um dos maiores empreendimentos industriais do estado do Rio de Janeiro, com área total de cerca de 3 milhões de m², fechou 2017 com mais de 1 milhão de m² já ocupados por algumas das principais empresas mundiais do setor petrolífero. No último ano, quatro empresas assinaram contratos de ingresso no complexo industrial.

Para 2018, Leonardo Dias, diretor do empreendimento, prevê o ingresso de um número ainda maior de empresas, em linha com esperada aceleração da atividade no setor de petróleo e gás, embora ainda não haja nada de concreto ainda. Só conversações.  Desde que a Petrobrás retomou as licitações, empresas estrangeiras procuraram o parque para se instalar. “Atualmente estamos em negociação com cinco empresas estrangeiras para instalação no Parque Industrial Bellavista. O ano de 2018 se iniciou de forma positiva para o parque BellaVista . Temos recebido algumas sondagens de empresas brasileiras e estrangeiras. Algumas empresas, inclusive, ainda não tem atuação no setor de petróleo no Brasil, mas estão enxergando o momento como oportuno para entrada. Nossa expectativa é que fechemos o ano com um número significativo de novas empresas instaladas. Diversos fatores contribuem, em nossa visão, para a recuperação do setor de petróleo e gás, dentre eles a abertura do mercado, a nova legislação, a revitalização dos poços maduros, os leilões de poços já realizados ano passado e os que devem acontecer ainda neste primeiro semestre, a retomada das contratações por parte da Petrobrás, dentre outros”

 Há nove empresas estrangeiras já instaladas e em operação no Complexo industrial: Schlumberger, Baker Hughes, National Oilwell Varco, Superior Energy Services, Swire Oilfield Services, Starnav, Schoeller Bleckmann, Dynamic Air, NOV Tuboscope. Há, ainda, mais três  empresas estrangeiras que já adquiriram terrenos e estão atualmente em fase de instalação. (Fonte)

Voltar ao Topo