Economia

Receita de impostos federais do Brasil sobe para recorde de US $ 23 bilhões em fevereiro

A receita tributária federal do Brasil subiu em fevereiro para o seu nível mais alto naquele mês, informou o serviço de receitas nesta segunda-feira, impulsionada pelo forte crescimento dos impostos corporativos e das contribuições sociais das empresas sobre o lucro líquido.

A arrecadação de impostos no mês passado totalizou 127,75 bilhões de reais (US $ 23 bilhões), um aumento de 4,3% em termos reais em relação ao mesmo mês do ano passado e um pouco mais do que a previsão mediana de 124,9 bilhões de reais em uma pesquisa da Reuters com economistas.

Levou a carga tributária total nos primeiros dois meses de 2021 para 308 bilhões, um aumento de 0,8% em termos reais em relação ao ano anterior, pouco antes do início da pandemia de COVID-19, e também a maior desde o início da série de dados em 2000 , disse o serviço de receita.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, havia dito nos últimos dias que o total de janeiro a fevereiro seria maior do que no ano passado, uma indicação da força da recuperação econômica do Brasil desde o pior da crise em abril-maio ​​do ano passado.

Em endereço online, Guedes disse que o forte início de ano continuou até à primeira quinzena de março. Mas ele alertou que a segunda onda da pandemia COVID-19 no Brasil afetará a atividade econômica e a arrecadação de impostos.

“É óbvio que provavelmente teremos algum impacto nos meses de abril, segunda quinzena de março e abril”, disse Guedes.

“É por isso que a vacinação em massa deve ser acelerada o mais rápido possível, para garantir a sobrevivência das pessoas e o retorno seguro ao trabalho, especialmente as classes mais vulneráveis”, disse ele.

O imposto de renda corporativo e as contribuições sociais corporativas sobre os lucros totalizaram 24 bilhões de reais em fevereiro, informou o serviço de receita, um aumento de 40% em termos reais em relação ao mesmo mês do ano passado.

Os pagamentos ao fundo de contribuição social conhecido como “PIS / Pasep” e à arrecadação da previdência social “Cofins” aumentaram 2,2% em termos reais, para R $ 27,1 bilhões em fevereiro, informou a Receita Federal.

Voltar ao Topo