Economia

Real sobe conforme Brasil e EUA reforçam laços comerciais

Inflação

O real brasileiro ganhou na segunda-feira (19), depois que Estados Unidos e Brasil concordaram em medidas para facilitar o comércio e os investimentos na maior economia da América Latina, enquanto outras moedas da região foram elevadas por dados encorajadores da China.

O real se firmou em 1% depois que o presidente Jair Bolsonaro anunciou, em cúpula virtual organizada pela Câmara de Comércio dos Estados Unidos, os três acordos para garantir boas práticas de negócios e acabar com a corrupção.

O ministro da Economia do Brasil, Paulo Guedes, disse que a economia vai encolher 4% este ano, menos do que a previsão oficial do governo de um declínio de 4,7%, reiterando que os gastos públicos emergenciais deste ano não se transformarão em gastos permanentes “imperdoáveis” nos próximos anos.

A notícia acalmou algumas preocupações sobre a capacidade do governo brasileiro de financiar um novo programa fiscal sem ultrapassar seu limite de gastos.

“Há espaço para que os prêmios de risco fiscal sejam comprimidos em reais, embora seja alto o risco de que a recuperação perca força à medida que 2021 avança, dado o grande entrave fiscal que está afetando fortemente o crescimento”, escreveram estrategistas de câmbio de mercados emergentes do JP Morgan em uma nota .

Voltar ao Topo