Economia

Quem tem MEI pode fazer empréstimo?

Uma particularidade em ser MEI é que não são realmente empresas, mas são pessoas físicas com CNPJ

Com algumas condições, quem é MEI – Microempreendedor Individual pode fazer empréstimos como Pessoa Jurídica depois de cadastrado corretamente, já que essas pessoas ajudam a alavancar a economia do país. Além disso, elas recebem alguns benefícios e têm crédito para compras de equipamentos e coisas relacionadas ao empreendimento que está sendo desenvolvido.

O que é MEI

É a sigla usada para Microempreendedor Individual, que classifica um trabalhador autônomo. Ou seja, uma pessoa que trabalha de forma independente. A saber, uma particularidade em ser MEI é que não são realmente empresas, são pessoas físicas com CNPJ, por isso recebem alguns benefícios.

Quem pode se tornar um microempreendedor individual

Os principais requisitos são:

  • Ser maior de idade, mínimo de 18 anos, ou menos se a pessoa for emancipada;
  • Ter recebimentos de até R$ 6.750,00 por mês, que dá o valor máximo de R$ 81.000,00 por ano;
  • Ter no máximo um empregado contratado que receba salário mínimo ou recebimentos no piso salarial da área;
  • Não ser participante como sócio ou titular em outra empresa.

Quais os benefícios do microempreendedor registrado

Alguns dos benefícios são:

  • Aposentadoria;
  • Maior facilidade de abrir contas em bancos e juros mais baratos, por causa do CNPJ;
  • Previdência Social para o MEI e sua família;
  • Direito a afastamento remunerado por problemas médicos;
  • Direito a licença maternidade;
  • Isenção de algumas taxas e tarifas tributárias.

Como funcionam os empréstimos

Para muitas pessoas que têm o cadastro do MEI e não sabem, o mais aconselhável é fazem empréstimos com o CNPJ que foi adquirido. A saber, fazer empréstimos com o CPF não é bom para a microempresa e nem para o administrador, porque misturar as finanças pessoais com as da empresa podem prejudicar a gestão.

Os empréstimos para quem é microempreendedor é bastante parecido com empréstimos para pessoa física. Ademias, incluindo os pagamentos mensais, que devem ser quitados conforme o combinado com quem está emprestando. Por conseguinte, o não cumprimento do contrato pode acarretar mais juros e até processos judiciais de cobrança.

Assim como nos empréstimos tradicionais, o processo se inicia com a solicitação da instituição financeira ao CNPJ MEI e de um CNPJ individual. Além disso, um dos principais documentos a enviar é o comprovativo de fatura da MEI para análise da sua capacidade de pagamento. Ou seja, é imprescindível saber se as faturas da MEI são suficientes para manter o negócio em funcionamento e ainda quitar a parcela do empréstimo solicitada. Em resumo, você pode usar a declaração MEI ou mesmo seus extratos bancários para comprovar essa renda.

Após a entrega da parte da documentação, é feita a análise de crédito tanto no CNPJ MEI quanto no CPF do parceiro. Por conseguinte, será muito importante nesta fase que não haja pendências que restrinjam o CNPJ ou o CPF. Contudo, se houver restrições, a probabilidade de uma transação ser aprovada é significativamente reduzida, mas ainda pode ser aprovada.

Com a operação sendo aprovada, o dinheiro é liberado rapidamente em uma conta que seja indicada pelo MEI e com isso já é possível começar a fazer as coisas que são necessárias.

Há um valor máximo para o empréstimo?

Não há exatamente um valor máximo, porém cada instituição financeira pode escolher com base em seus próprios critérios, deixando claro que depende do valor a ser pedido, do perfil da microempresa e seu administrador. Assim sendo, é sempre bom avaliar várias propostas de lugares diferentes para ter certeza de que as taxas de juros e parcelas serão justas.

Outra avaliação necessária é a própria quantia de dinheiro a ser emprestada, levando em conta que um MEI recebe cerca de até R$ 6.000,00 por mês, certas instituições podem escolher por não realizar o empréstimo. A saber, tendo como outro fator de decisão a nota de crédito que o possível cliente tem.

Tipos de instituições financeiras que aprovam empréstimos para MEI 

O empresário MEI que procura um empréstimo pensa automaticamente em se inscrever através do banco. Mas não são apenas os bancos que oferecem esse tipo de empréstimo.

A maioria dos bancos tradicionais possui linhas de crédito especiais MEI. Além disso, existem vários bancos focados em atender grandes empresas, sendo difícil conseguir um pequeno empréstimo deles.

Normalmente, é necessária a conta de uma instituição para realizar a operação. Ademais, o banco com o qual o MEI mantém conta já conhece seu histórico e capacidade de crédito, o que pode facilitar a operação.

Além dos bancos tradicionais, várias outras instituições financeiras oferecem empréstimos ao MEI. A saber, quer sejam bancos digitais, fintechs, factoring, ESC (empresas de crédito simples), cooperativas ou outros, é aconselhável pesquisar e analisar o que cada um tem a oferecer.

É importante ressaltar que cada instituição é diferente, tendo diferenças nos pagamentos, taxas de juros práticas, taxas de juros, prazos e até regras de realização de empréstimos. Porque, dependendo dos objetivos de cada microempreendedor, as regras de limite de crédito fornecidas também podem mudar.

Tipos de crédito

Podem ser solicitados alguns tipos de empréstimos e cada um deles tem algo diferente para oferecer, como:

  • Cartão BNDES
  • Empréstimo para MEI com garantia de imóvel;
  • Linha de microcrédito;
  • Cheque especial pessoa jurídica;
  • Empréstimo para capital de giro.

Voltar ao Topo