Energia

Projeto solar da Enel no Brasil atingirá 864 MW com última expansão

A subsidiária brasileira de energias renováveis ​​do Grupo Enel anunciou planos para expandir a usina solar fotovoltaica de São Gonçalo, que diz ser a maior da América do Sul, com uma capacidade adicional de 256 MW.

A Enel Green Power Brasil Participações (EGPB) ligou o trecho inicial de 475 MW da usina no estado do Piauí no início deste ano e agora tem como objetivo concluir a expansão da unidade em 2021, elevando sua capacidade total para cerca de 864 MW. A empresa disse que uma expansão atual de 133 MW está na fase final de construção.

A última adição faz parte de uma construção de 1,3 GW de energias renováveis ​​no Brasil pela Enel que consiste principalmente em novos parques eólicos e custará ao grupo italiano BRL5,6 bilhões (US $ 1,1 bilhão). Depois de totalmente operacionais, os quatro novos parques eólicos e a expansão de São Gonçalo devem gerar mais de 5,5TWh de energia por ano.

Salvatore Bernabei, CEO da Enel Green Power, disse que a construção dos empreendimentos representa “um marco sem precedentes na história de nossa empresa no Brasil, principalmente em face dos desafios impostos pelo cenário atual”.

A Enel também revelou alguns dos protocolos de segurança que está executando no Brasil em decorrência da pandemia do coronavírus. Isso inclui campanhas de teste, diretrizes rígidas para viagens e maior higienização de instalações, veículos e canteiros de obras.  

No Brasil, o Grupo Enel, por meio de suas subsidiárias EGPB e Enel Brasil, tem uma capacidade instalada total de energias renováveis ​​de mais de 3,4 GW, dos quais 1.210 MW são eólicos, 979 MW solares e 1.269 MW hidrelétricos.

Voltar ao Topo