Óleo e Gás

Projeto de GNL para energia da GNA recebe a primeira carga

A unidade flutuante de armazenamento e regaseificação da BW, o FSRU BW Magna, recebeu carga do navio-tanque Kmarin Emerald LNG de 155.000 metros cúbicos construído em 2007.

A carga foi fornecida pela BP, parceira do projeto, afirmou a Gas Natural Açu em postagem nas redes sociais. A operação foi concluída em 118 horas, disse a empresa.

O combustível resfriado será fornecido para a termelétrica GNA I, que é composta por 3 turbinas a gás e 1 turbina a vapor que, juntas, serão responsáveis ​​pela geração de 1,3 GW em ciclo combinado, o que contribui para o aumento da eficiência na geração de energia .

A instalação está programada para iniciar a operação comercial no primeiro semestre de 2021.

O GNA I será conectado ao SIN – Sistema Interligado Nacional – por meio de uma Linha de Transmissão de 345 kV de aproximadamente 52 km na subestação de Campos dos Goytacazes.

O projeto Gas Natural Açu (GNA), patrocinado pela EIG, Prumo Logística, BP e Siemens, também inclui a termelétrica GNA II que elevará a capacidade instalada total para 3 GW.

O FSRU da BW, servindo como instalação de regaseificação, ficará ancorado ao lado do terminal por 23 anos, apoiando o projeto do Porto Açu, um dos maiores projetos greenfield de GNL para energia na América Latina.

A BW Magna será capaz de regaseificar até 1.000 milhões de pés cúbicos padrão de gás natural por dia, abastecendo as duas usinas de energia.

Na segunda fase planejada do projeto.

A GNA planeja expandir seu projeto de energia térmica monetizando o gás offshore, especialmente dos campos do pré-sal, para o complexo do Porto de Açu.

O desenvolvedor do projeto obteve uma licença para dobrar sua produção de energia para até 6,4 GW de capacidade instalada.

A GNA diz que o investimento total no projeto atual ultrapassará 8,5 bilhões de reais (US $ 1,7 bilhão) até 2023, quando planeja iniciar a segunda usina.

Voltar ao Topo