Notícias

Profissionais dão dicas para manter a saúde mental durante coronavírus

Profissionais da saúde dizem que é muito comum no isolamento, como o que estamos vivendo atualmente por conta da pandemia do coronavírus, um pouquinho de solidão, angústia. De vez em quando bate uma ansiedade também.

A Dra. Luana Marques estuda o assunto na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Ela explica ao Fantástico que sentir um pouco de ansiedade é normal, e até melhora o nosso desempenho. Mas existe um limite. Depois de certo ponto, o excesso de ansiedade só nos atrapalha, e bloqueia o nosso cérebro.

Ela tem estudado uma forma de ajudar as pessoas com a ansiedade, que a gente chama de TEB: thoughts, emotions and behaviours. Em português: pensamentos, emoções e comportamentos.

Pensamentos: O que você está falando pra você. No momento de crise, a maioria das pessoas tem pensamentos que são catástrofes.

Emoções: quando a gente fala de emoções, é importante a gente pensar não só no que a gente tá sentindo, a ansiedade e a angústia, mas também o que tá acontecendo no seu corpo. O coração batendo, aquele sentimento de pânico.

Comportamentos: O que você está fazendo.

Sobre o COVID-19

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como o covid, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com o covid comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Voltar ao Topo