Petróleo

Produtores sem acordo quanto a preço do petróleo

As negociações entre os principais países produtores de petróleo foram encerradas, no domingo, 17/04, em Doha, no Qatar, sem que tenha sido alcançado um acordo entre os participantes.

Segundo Mohammed bin Saleh al-Sada, depois de seis horas de trabalho, os países representados na reunião – membros e não membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) – consideraram que precisam de “mais tempo” para alcançar um compromisso.

O responsável adiantou que não ficou estipulada uma nova data para retomar o assunto, de acordo com a agência de notícias francesa AFP.

Os ministros que participam nestas negociações já tinham declarado anteriormente o seu apoio a um projeto que prevê um congelamento até outubro da produção de petróleo nos níveis de janeiro, para estabilizar o mercado e sustentar os preços, que têm descido significativamente em virtude do excesso de oferta.

Mas as divergências entre o Irã e a Arábia Saudita, os dois grandes rivais do Médio Oriente, começaram a ser notórias ainda antes da reunião de Doha.

Numa entrevista publicada no sábado pela agência Bloomberg, o vice-príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed ben Salmane, tinha afirmado que o reino não aceita congelar a sua produção de petróleo a menos que o Irã também o faça.

O Irã fez saber que não ia participar na reunião que decorreu no Qatar.

“A reunião de Doha é para aqueles que querem participar no plano de congelamento da produção”, vincou o ministro do Petróleo iraniano, Bijan Namdar Zanganeh, acrescentando que “uma vez que não está previsto que o Irão assine o plano, a presença de um representante do Irã nessa reunião não é necessária”.

O governante iraniano destacou que “o Irã não vai renunciar de forma alguma à sua quota de produção histórica”, referindo-se ao nível da produção e exportação de petróleo do país antes das sanções internacionais aplicadas contra o Irã.

Voltar ao Topo