Economia

Produtores de milho do Brasil colhem 30% dos campos centro-sul

milho econmia

Com a melhora gradativa do clima no centro-sul do Brasil, os produtores daquela região conseguiram colher 30% da segunda safra de milho até 15 de julho, segundo a consultoria agroindustrial AgRural nesta segunda-feira.

Um ano atrás, 43% da área de milho segundo do Brasil havia sido colhida até meados de julho, disse a AgRural.

Os agricultores ficaram atrás neste ano porque plantaram milho mais tarde do que o normal, perdendo a janela ideal de semeadura e aumentando a exposição ao mau tempo, segundo a consultoria.

Ainda assim, o patamar de 30% representa uma melhora em relação à semana anterior, quando apenas 20% da área do milho safrinha havia sido colhida.

A principal produção de segundo milho do Brasil corresponde a 70% a 75% da produção total, dependendo do ano. Com o segundo semestre, o Brasil compete com os Estados Unidos nos mercados globais de exportação durante o segundo semestre.

Mas os problemas relacionados ao clima com a segunda safra de milho do Brasil em 2021 geraram uma onda de cancelamentos de exportação para o segundo fornecedor do mundo, já que o milho destinado à exportação está sendo redirecionado para o mercado interno porque os prêmios são atraentes.

Em grandes produtores como Paraná e Mato Grosso do Sul, o trabalho está atrasado devido ao excesso de umidade nos campos, disse a AgRural. Além disso, a previsão de uma frente fria nesta semana também pode trazer perdas adicionais para os produtores de milho de lá.

“Ambos os estados estão preocupados com a qualidade do milho depois que as geadas atingiram o milho durante a fase de enchimento”, disse AgRural. “Pode piorar se chover nos próximos dias.”

A AgRural prevê que a segunda safra de milho do Brasil será de 59,1 milhões de toneladas neste ano, 16 milhões de toneladas a menos que na safra anterior.

Voltar ao Topo