Óleo e Gás

Produção de gás no Brasil pode crescer em relação a 2020

gas petrobras

A produção atingiu 134 milhões de m³ / d (4,75 Bcf / d) em maio, mostram dados preliminares da agência reguladora de petróleo e gás do Brasil, ANP. O nível recorde de produção do país estabelecido em janeiro de 2020 é de 138,7 milhões de m³ / d.

A reinjeção de gás natural em maio atingiu 59 milhões de m³ / d, cerca de 2% a menos que no mês anterior, quando a reinjeção atingiu um recorde. Parte do gás natural produzido em poços de petróleo e gás é bombeado de volta para os poços para reprimir o reservatório e aumentar a produção futura de petróleo. Na comparação anual, a reinjeção caiu 22%.

A queima de gás natural aumentou 5% em maio em relação ao ano anterior, para 2,9 milhões de m³ / d, um aumento de 2% em relação a abril.

Após a reinjeção e queima, os produtores de gás ofereceram 57 milhões de m³ / d ao mercado em maio, um aumento de 19% em relação a maio de 2020 e de 8% em relação a abril.

Os volumes oferecidos ao mercado ainda estão abaixo dos níveis observados antes das restrições da Covid-19 se estabelecerem em março de 2020, quando 61,3 milhões de m³ / d foram oferecidos ao mercado.

Como quase 90% da produção brasileira de gás está associada à produção de petróleo, os produtores podem optar por reinjetar o gás para elevar a produção de petróleo ou devido a restrições no processamento, transporte ou comercialização do gás. O incentivo à reinjeção deve diminuir com a entrada em operação do gasoduto Rota 3 do pré-sal, o que está previsto para este ano. O gasoduto terá capacidade para 20 milhões de m³ / d de vazão de gás.

Voltar ao Topo