Economia

Privatização de portos é marcada para março

Porto de Santos

A primeira de diversas privatizações portuárias previstas pelo governo brasileiro será realizada em março, quando o Ministério da Infraestrutura e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) promovem o leilão da Companhia Docas do Espirito Santo (Codesa).

A Codesa é uma empresa pública federal, responsável pela gestão e operação dos portos de Vitória e Barra do Riacho, localizados no Espírito Santo. O leilão acontecerá no dia 25 de março e será a primeira privatização de porto no Brasil.

O governo brasileiro também tem planos de privatizar ao longo de 2022 o porto de Itajaí, em Santa Catarina, e o porto de Santos, localizado em São Paulo, que é o maior do Brasil e da América Latina.

O edital do leilão da Codesa foi publicado nesta sexta-feira (21) e prevê a privatização da empresa estatal, além da concessão dos portos de Vitória e Barra do Riacho. O modelo estabelecido é o de concessão por 35 anos, que pode ser prorrogada por mais cinco anos.

O governo estima R$334,8 milhões em investimentos privados, além de R$1 bilhão para despesas operacionais.

Voltar ao Topo