Economia

Porto do Açú tem sua primeira operação de transbordo de óleo com uma navio VLCC para a Shell Brasil realizada com sucesso

No Porto do Açú, a Açu Petróleo executou a primeira operação de transbordo de petróleo através de um navio da classe Very Large Crude Carrier para a Shell Brasil Petróleo.

A ação aconteceu entre os dias 11 e 14 de junho, com a transferência de aproximadamente 2 milhões de barris de óleo cru dos navios aliviadores Lena Knutsen e VigdisKnutsen, ambos operando para a Shell Brasil Petróleo, para a embarcação VLCC Wasit.

O terminal da Açu Petróleo é o único terminal privado brasileiro capacitado para  receber embarcações deste porte.

Os navios petroleiros da classe VLCC estão entre os maiores do mundo, com a capacidade máxima de armazenamento de 2 milhões de barris de petróleo.

“O sucesso desta operação para a Shell Brasil Petróleo reforça a importância de movimentar grandes volumes de óleo através de transbordo de óleo em terminais abrigados (Double Banking), garantindo elevado padrão de segurança e cuidado com o meio ambiente, além da maior previsibilidade, o que aumenta a competitividade do petróleo brasileiro”, afirma Victor Snabaitis Bomfim, CEO da Açu Petróleo.

Segundo o CEO da Açú Petróleo, o terminal da Açu Petróleo no Porto do Açu é uma dos  mais eficazes para exportação de petróleo no Brasil, com a sua localização estratégica entre as bacias de Santos e de Campos e profundidade nominal de 25 metros, o que permite a atracação de navios do porte de VLCCs.

Com a  parceria entre a Prumo e a alemã Oiltanking, a Açu Petróleo tem licença para movimentar até 1,2 milhão de barris de petróleo por dia em seu terminal, e também possui a necessária autorização ambiental para o futuro investimento em um parque de armazenamento e tratamento de óleo cru.

Atualmente com 25% das exportações de petróleo brasileiras que passam pelo terminal da Açu Petróleo, por meio  de contratos firmados com as principais petroleiras mundiais operando no país.

Voltar ao Topo