Offshore

PetroRio tem plano de desenvolvimento do Campo de Frade aprovado

Campo de Frade Petrorio

A Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) aprovou a revisão do plano de desenvolvimento do campo de Frade offshore do Brasil pela PetroRio.

A PetroRio disse quinta-feira que o novo plano de desenvolvimento permite a perfuração de quatro poços produtores e três poços injetores horizontais no Campo de Frade.

Nessa mesma decisão, a ANP também autorizou a retomada imediata da injeção de água em dois poços injetores existentes, até o início da operação dos novos poços injetores ou um ano – o que ocorrer primeiro.

A primeira fase da campanha de perfuração do Campo de Frade inclui a perfuração de um poço produtor e dois poços injetores, com início previsto para o quarto trimestre de 2021 e o primeiro trimestre de 2022. Após a conclusão desta fase, a empresa pretende iniciar o Desenvolvimento do Wahoo.

Vale lembrar que a PetroRio concluiu em fevereiro deste ano a aquisição dos 30 por cento do campo de Frade da estatal compatriota Petrobras. Isso resultou na empresa se tornando 100% proprietária do campo.

Ela começou a comprar o campo de Frade, peça por peça, em março de 2019, quando fechou a aquisição de 51,74 por cento de participação da gigante petrolífera norte-americana Chevron .

No outono do mesmo ano, a empresa conseguiu adquirir 18,26 por cento do campo de Frade da Frade Japão Petróleo Limitada, uma joint venture estabelecida pela Inpex e Sojitz Corporation.

Quanto ao campo, o Frade é um desenvolvimento submarino localizado na Bacia de Campos do Norte, na costa do Brasil, com poços atrelados a uma embarcação flutuante de produção, armazenamento e descarregamento (FPSO).

Segundo dados do site da PetroRio, o campo de Frade produz cerca de 20 mil barris de petróleo por dia nos atuais poços produtores. O FPSO tem capacidade para processar 150 mil barris de fluido por dia e pode armazenar até 1,5 milhão de barris de óleo.

Voltar ao Topo