Offshore

PetroRio compra participações em dois campos da BP fora do Brasil

A empresa brasileira de petróleo e gás PetroRio assinou um acordo com a BP para a aquisição de participações em dois campos offshore no Brasil.

A PetroRio disse na quinta-feira que o acordo era para a aquisição de 35,7 por cento de participação no bloco BM-C-30 que consiste no campo de Wahoo. O negócio também inclui a compra de 60 por cento de participação no bloco BM-C-32 que detém a Itaipu.

De acordo com a empresa, a Wahoo, com potencial de produção superior a 140 milhões de barris, teve descobertas de petróleo em 2008 e realizou testes de formação em 2010, e se enquadra precisamente na estratégia de geração de valor da PetroRio.

O desenvolvimento do Wahoo permitirá à empresa criar outro cluster de produção que compartilhará toda a infraestrutura com o campo de Frade – incluindo o FPSO – possibilitando a captura de sinergias, resultando em redução significativa e sustentável de custos de levantamento, mantendo altos níveis de segurança e eficiência.

A aquisição terá uma parcela fixa de US $ 100 milhões que será dividida em cinco parcelas, mais US $ 40 milhões de earn-out contingentes na unitização ou primeiro óleo de Itaipu.

Wahoo está localizado 30-35 km ao norte de Frade em uma lâmina d’água de 1.400 metros e possui um reservatório carbonático na camada pré-sal em uma profundidade de 5.000 a 7.000 metros. A PetroRio afirma que o petróleo do campo é de excelente qualidade, baixa viscosidade e o gás associado do campo será usado para gerar energia para o FPSO Frade.

A Itaipu, descoberta em 2009 e com três poços-piloto perfurados, está localizada próxima ao polo Whales Park. A PetroRio disse que o desenvolvimento desta área poderá passar por um processo de unitização antes de qualquer definição de desenvolvimento.

Durante o processo de avaliação da oportunidade de investimento, a PetroRio confirmou a possibilidade de empate entre Wahoo e Frade e idealizou um novo projeto de desenvolvimento usando a infraestrutura existente, totalmente alinhado com sua estratégia de geração de valor.

O projeto da base Wahoo abrange a perfuração de quatro poços produtores, dois poços injetores, a implantação de um manifold submarino com bombas multifásicas para escoamento de óleo e água injetada e o tieback entre o manifold e o FPSO Frade.

O projeto pode ser ajustado, dependendo das novas tecnologias e condições encontradas após o início da produção. Por exemplo, se houver pressão de aqüífero no reservatório de Wahoo, os poços injetores podem se tornar desnecessários, reduzindo o investimento total planejado.

A PetroRio estimou a produtividade média inicial de mais de 10.000 barris por dia por poço e uma produção que pode ultrapassar 40.000 barris por dia em Wahoo, com base no teste de formação feito no poço piloto.

No projeto base, o capex é composto de $ 300 milhões para o tieback, $ 360 milhões para perfuração de poços, $ 100 milhões para equipamentos submarinos e $ 40 milhões para ajustes no FPSO Frade e outros itens.

Voltar ao Topo